A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Schmidt diz que Google não favorecerá Motorola

Os comentários foram interpretados como um esforço para reassegurar os aliados da empresa entre os fabricantes de celulares, que incluem a Samsung e a HTC

Seul - O presidente do conselho do Google minimizou a preocupação com a possibilidade da empresa conferir tratamento preferencial à Motorola Mobility, depois que a aquisição da fabricante de celulares for concluída.

A Ásia é o continente de origem da Samsung Electronics, maior fabricante mundial de aparelhos móveis equipados com o sistema operacional gratuito Google Android. A aquisição da Motorola por 12,5 bilhões de dólares, anunciada em agosto, despertou preocupações de que o Google possa se tornar importante rival das empresas que usam o Android sob licença.

"Em termos gerais, com todos os nossos parceiros, gostamos de dizer que a aquisição da Motorola será concretizada e iremos gerir a empresa de maneira independente, sem que a posição do Android como sistema aberto seja prejudicada... não vamos mudar de qualquer maneira séria a forma pela qual operamos," disse Eric Schmidt a jornalistas em visita à Coreia do Sul, nesta terça-feira.

Os comentários foram interpretados como um esforço para reassegurar os aliados do Google entre os fabricantes de celulares, que incluem a Samsung e a HTC. Os dois maiores fabricantes de aparelhos equipados com o Android estão envolvidos em disputas judiciais sobre patentes contra a Apple, que tenta bloquear o forte crescimento do Android, que recentemente se tornou a mais popular plataforma de software para smartphones.

Em resposta a uma pergunta sobre críticas de Steve Jobs, co-fundador da Apple, no sentido de que o Android copiava o iPhone, o principal produto de sua companhia, Schmidt disse que "o projeto Android foi iniciado antes do iPhone."

"Decidi não comentar sobre o que saiu publicado em um livro depois da morte dele. Steve era um ser humano fantástico e uma pessoa que me faz muita falta. Como comentário geral, creio que a maioria das pessoas concordaria que o Google é uma empresa muito inovadora, e gostaria de destacar que o projeto do Android começou antes do projeto do iPhone," disse ele.

Segundo uma biografia autorizada, publicada no mês passado, Jobs afirmou: "vou lutar até o último suspiro se preciso... para reparar esse erro. Vou destruir o Android porque é um produto roubado. Estou disposto a enfrentar uma guerra termonuclear em nome disso".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também