Tecnologia
Acompanhe:

Pressionada, Huawei abandona Android e terá novo sistema para smartphone

O sistema operacional da Huawei, o Harmony OS, está em desenvolvimento desde 2012, mas sairá do papel já em 2021

Huawei: empresa lança sistema operacional para driblar proibições dos EUA (Hannibal Hanschke/Reuters)

Huawei: empresa lança sistema operacional para driblar proibições dos EUA (Hannibal Hanschke/Reuters)

T
Tamires Vitorio

10 de setembro de 2020, 11h41

A chinesa Huawei, maior fabricante de smartphones do mundo, anunciou que o seu novo sistema operacional será colocado em breve no mercado, deixando de lado o americano Android, desenvolvido pelo Google. A empresa tem sido uma das principais vítimas da guerra comercial entre a China e os Estados Unidos.

O sistema operacional da Huawei, o Harmony OS, está em desenvolvimento desde 2012, mas sairá do papel já em 2021. "A versão mais atualizada do nosso sistema operacional já foi aberta para os desenvolvedores globalmente. O sistema da Huawei já tem mais de 1,8 milhões de desenvolvedores e 490 milhões de usuários ativos, bem como 96 mil aplicativos", disse Richard Yu Chengdong, executivo da companhia, segundo o site South China Morning Post

De acordo com o site irlandês StatCounter, a Huawei é a terceira maior vendedora de smartphones no mundo, com 10,73% do mercado, atrás da líder sul-coreana Samsung (31,04%) e da americana Apple (25,15%).

No ano passado a companhia foi colocada na lista negra dos EUA pelo presidente Donald Trump por “ameaçar a segurança americana”, o que proibia a Huawei de fazer negócios com qualquer empresa americana. Um duro golpe na fabricante de celulares chinesa, que dependia fortemente de seu acordo com o Google para o fornecimento do sistema operacional Android para seus dispositivos.

O lançamento do Harmony OS, então, é muito bem-vindo pela companhia chinesa (e quanto mais rápido, melhor).