Planalto apaga post que remetia ao filme "Tempos Modernos"

Publicação no Facebook do Planalto com imagem do filme "Tempos Modernos", de Charles Chaplin, foi apagada pela Secom

Brasília - A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) apagou nesta quarta-feira, 8, uma publicação na rede social Facebook com imagem do filme "Tempos Modernos", de Charles Chaplin, que havia sido usada para fazer propaganda dos benefícios do recém-lançado Programa de Proteção ao Emprego (PPE).

O clássico de Chaplin, lançado em 1936, é uma crítica às péssimas condições de trabalho em meio a um sistema industrial cada vez mais opressor e desumano.

Procurada pela reportagem, a Secom informou que o conteúdo foi retirado do ar por "inadequação ao conteúdo pretendido". A publicação, de acordo com o governo, "visava destacar a ação do governo, construída em parceria com empresas e sindicatos, para assegurar o emprego de trabalhadores em momento de dificuldades temporárias", justificou a secretaria.

A imagem, postada na terça-feira, 7, na conta do Planalto no Facebook, mostrava Chaplin numa das cenas mais emblemáticas de "Tempos Modernos", com o corpo curvado, operando uma máquina. "Jornada de trabalho menor... e meu emprego garantido!", dizia a legenda que acompanhava a foto.

A publicação causou revolta entre internautas, que criticaram a associação entre a imagem e o programa anunciado nesta semana pelo Planalto. "Nossa, que infelicidade no uso da imagem. Chaplin fazia uma crítica à alienação e à exploração do trabalhador industrial e o Poder Executivo, durante o ajuste fiscal, executou manobras para reduzir os direitos trabalhistas! Caramba! Foi péssimo", escreveu um internauta.

Instrumento

Ao participar do programa de rádio 'Bom Dia, Ministro', o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, disse na manhã desta quarta, 8, que o Programa de Proteção ao Emprego é um "instrumento" para a manutenção de vagas em um momento de redução na taxa de crescimento da economia.

"O quadro que queremos evitar é demissões. Há um esforço muito grande no sentido de sairmos rapidamente desse período de transição, de ajuste da economia, infelizmente ainda continuamos com cenários difíceis no Brasil. Preservar emprego é tudo o que queremos", afirmou Rossetto.

O PPE está previsto em Medida Provisória assinada na última segunda-feira, 6, pela presidente Dilma Rousseff. O programa permite a redução da jornada de trabalho e dos salários dos empregados na indústria em até 30% em tempos de crise ou de queda expressiva de produção.

Para o empregado, o salário será cortado em até 15%, mas haverá complementação do valor com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.