Página inicial do Google mistura arte e tecnologia em seus doodles

Empresa mantém uma equipe específica para fazer as homenagens com seu logo; Freddie Mercury foi o personagem desta segunda-feira
Ryan Germick acompanha o trabalho da ilustradora Jennifer Hom na homenagem a Freddie Mercury (Kimihiro Hoshino/AFP)
Ryan Germick acompanha o trabalho da ilustradora Jennifer Hom na homenagem a Freddie Mercury (Kimihiro Hoshino/AFP)
G
Glenn ChapmanPublicado em 07/09/2011 às 13:22.

Mountain View, Estados Unidos - Um tributo a Freddie Mercury, lendário vocalista da banda de rock "Queen", encantou usuários do site de buscas Google ao redor do mundo, no mais recente "doodle", logo estilizado adotado pela empresa em ocasiões especiais e que mistura arte e tecnologia para revelar a face humana do gigante da internet.

O vídeo de animação, publicado na página inicial do site de buscas para comemorar o 65º aniversário de nascimento do falecido Mercury, foi o passo mais recente na evolução dos "doodles", que começaram com desenhos rudimentares.

Usuários do Google ao redor do mundo se encantaram com o vídeo clipe dedicado ao cantor, com exceção dos Estados Unidos, onde o feriado do "Labor Day" (Dia do Trabalho) adiou sua exibição para esta terça.

"Foi muito divertido celebrar o incrível compositor, ícone fashion e músico inovador que ele foi", disse à AFP Ryan Germick, chefe da criativa equipe encarregada de criar os "doodles", falando no QG do Google, em Mountain View, Califórnia.

"Freddy Mercury foi um artista impressionante, um criador ambicioso e lançou álbuns conceituais realmente audaciosos", acrescentou Germick. "Nós o adoramos", emendou.

O primeiro "doodle" foi publicado sobre o logo tradicionalmente sóbrio do Google pelos co-fundadores da empresa, Larry Page e Serge Brin, em 1998, quando a companhia estava dando seus primeiros voos no ciberespaço.

Tratou-se essencialmente de um aviso de ausência traduzida na imagem de um boneco ("Burning Man"), representativo do evento ao qual Brin e Page se dirigiam, no deserto Black Rock, em Nevada.

Segundo Germick, Brin e Page postaram o desenho basicamente para informar os usuários do Google que "se os servidores pifarem, voltaremos em dois dias - estamos no deserto".

O conceito do "doodle" floresceu em uma empresa rica em criatividade e engenharia de ponta. Muito antes, alguns "Googlers" disfarçavam o logo do site com belas ilustrações.

"Foi uma forma de humanizar o site", explicou Germick. "Foi uma oportunidade de expressar aos usuários que estamos aqui, que somos pessoas e que gostamos das coisas de que vocês gostam", acrescentou.

Depois que Germick entrou para a equipe, a empresa começou a desenvolver a nova tecnologia da internet e inserir interatividade. O engenheiro de software do Google Kristopher Hom foi convocado a dar vida aos "doodles".


Um "doodle" no formato de um Pac-Man que podia ser jogado pelos usuários fez tanto sucesso que ganhou sua própria página.

Além do Pac-Man, Hom ajudou a criar uma animação de Júlio Verne, que permitia aos internautas comandar um submarino animado, baseado no livro "20.000 Léguas Submarinas", um dos mais famosos do escritor francês, e uma guitarra virtual em homenagem aos instrumentos Les Paul, que também podia ser tocada.

"As amostras de áudio foram gravadas em uma guitarra Les Paul e escolhemos notas que facilitassem tocar algo bom", explicou Hom.

"As pessoas partilharam canções e as remixavam no YouTube", continuou. "Foi incrível como cada um assumiu uma pequena propriedade daquele 'doodle'", emendou.

Vídeo clipes customizados e postados no site de vídeos YouTube, de propriedade do Google, foram incorporados em alguns "doodles", inclusive nos tributos a Mercury, a John Lennon, a Lucille Ball e a Charlie Chaplin.

"Para mim, um 'doodle' é uma oportunidade de fazer alguém feliz por 10 segundos", disse Hom. "Alguém começa o dia aprendendo algo sobre alguém a quem não conhecia ou vai consultar o que é possível saber hoje no navegador da internet", acrescentou.

Um 'doodle' em homenagem ao escultor Alexander Calder foi um gráfico em 3D de um de suas principais obras de arte, que os usuários do Google podiam "mover" com o cursor.

A equipe responsável por criá-los está ansiosa para começar a incorporar componentes sociais nos "doodles", à medida que a tecnologia permitir.

"Podemos desenhar um cenário codificado, o que nos dá muitas possibilidades de fazer uma 'home page' um pouco diferente ou permitir que jogue com um amigo", disse Hom.

"A área social definitivamente nos deixa muito entusiasmados", acrescentou.


As ideias para novos "doodles" surgem de fontes tão diferentes quanto usuários e sugestões pessoais da equipe de Germick.

"Temos uma lista gigantesca de pessoas que nos inspiraram e coisas por que estamos interessados em celebrar", disse Germick.

"Eu acho que o DNA de diversão do Google foi o que nos deu origem", afirmou. "Além da comida grátis, outra vantagem de se estar dentro do Google é que a diversão é um valor para a companhia", acrescentou.

Germick descreveu sua equipe como sendo formada por alguns artistas com milhares de engenheiros à disposição.

"Estamos no meio termo entre 'geeks' e artistas", explicou Germick. "Quando conseguimos usar nosso logo e misturar arte e tecnologia, coisas mágicas acontecem", acrescentou.

Embora os "doodles" fiquem no ar apenas um dia na página inicial do site de buscas, eles têm uma página permanente online em google.com/logos.