Nintendo deve aumentar novamente produção do Switch

Aumento na demanda puxada pelo jogo 'Animal Crossing' tem sido atípica: jogo e console têm vendas elevadas seis meses após o lançamento do título

A Nintendo pediu a seus parceiros de montagem para novamente aumentar a produção do console Switch, elevando a meta para cerca de 30 milhões de unidades neste ano fiscal, de acordo com pessoas a par da estratégia.

A fabricante de games japonesa tenta atender à forte demanda do Switch na maior parte deste ano, impulsionada pelo sucesso do jogo “Animal Crossing: New Horizons". Ao mesmo tempo, a pandemia de coronavírus intensifica a procura por jogos. A empresa já havia elevado os pedidos de produção para 25 milhões de unidades no início de agosto, mas o volume se mostrou insuficiente e fornecedores agora operam fábricas a 120%, disseram as pessoas, que falaram sob anonimato. As ações da Nintendo reverteram as perdas na quarta-feira e subiram 2,3% após a notícia.

A produção do Switch foi pressionada pelas paralisações causadas pelo coronavírus na China no início do ano, mas esses problemas foram resolvidos e a cadeia de suprimentos da Nintendo agora está totalmente operacional. No entanto, o aumento na demanda puxada pelo Animal Crossing tem sido atípica: tanto o jogo quanto o console sustentam o momentum de vendas elevadas seis meses após o lançamento do título.

A introdução no final de 2019 do Switch Lite, uma versão mais barata, ajudou a ampliar o público potencial da máquina. Agora a Nintendo se prepara para uma atualização do modelo Switch e para uma linha de jogos com novidades para 2021, segundo a Bloomberg News. Vários desenvolvedores de jogos externos, que falaram sob anonimato, disseram que a Nintendo pediu que os jogos fossem compatíveis com a tecnologia 4K, sugerindo que uma atualização de resolução está a caminho.

Um porta-voz da Nintendo não quis comentar.

A empresa de games com sede em Kyoto registrou forte desempenho no trimestre encerrado em junho, impulsionado principalmente pelo Animal Crossing e uma transição acelerada para compras de jogos digitais. A empresa será desafiada pela dupla ameaça das rivais de console Sony e Microsoft, que lançam a próxima geração do PlayStation 5 e Xbox Series X e S no quarto trimestre. Porém, analistas não estão convencidos de que isso será suficiente para desacelerar o Switch.

“Nossos dados sugerem que o Switch ainda não atendeu à demanda”, disse Katsuhiko Hayashi, do Famitsu Group. “As vendas do Switch devem ganhar mais momentum no final do ano.”

O fenômeno Animal Crossing puxou a demanda pelo Switch de duas classes latentes de jogadores, disse Hayashi: aqueles que esperavam a expansão da biblioteca de jogos do console e aqueles que não prestariam atenção aos jogos, mas que foram atraídos pelo sucesso global.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.