Tecnologia

Livraria virtual do Google já reúne 3 milhões de obras

Em seis meses, o acervo do serviço de livros do Google cresceu 50%. Mas os brasileiros, por enquanto, têm acesso apenas às obras gratuitas

Os livros vendidos na loja online do Google podem ser lidos em e-readers, PCs, smartphones e tablets (Manu Mohan / SXC)

Os livros vendidos na loja online do Google podem ser lidos em e-readers, PCs, smartphones e tablets (Manu Mohan / SXC)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de maio de 2011 às 17h55.

São Paulo -- Seis meses após o lançamento do serviço Google Books, o gigante das buscas anunciou que seu acervo digital chegou aos 3 milhões de livros disponíveis – um crescimento de 50% em relação ao número de títulos inicial. “É possível acessar o conteúdo em nosso leitor para internet, aplicativos para celular ou mesmo em seu leitor de e-books, caso ele seja compatível”, afirmou Abe Murray, gerente de produtos do Google, nesta segunda-feira.

O projeto conta atualmente com obras gratuitas e pagas, vindas de mais de 7.000 editoras, além de 250 livrarias independentes. É um crescimento de cerca de 40% em relação ao ano anterior. “Também notamos uma alta nas instalações do nosso aplicativo de celular para o sistema iOS, da Apple, Android e Chrome (do próprio Google). Foram mais de 2,5 milhões de downloads em dezembro”, disse Murray.

Os e-books oferecidos pela companhia podem ser lidos em tablets – como o iPad – e nos leitores mais tradicionais, como o Kindle, da Amazon, e o Nook, da Barnes & Noble. O executivo afirmou que o Google deve lançar até o fim da semana uma lista com fatos e previsões sobre o seu empreendimento no mercado de livros virtuais. Por enquanto, os brasileiros não podem comprar livros no Google Books. Podem apenas baixar as obras gratuitas.

Acompanhe tudo sobre:E-bookse-commerceEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaGoogleTecnologia da informação

Mais de Tecnologia

Alphabet registra lucro líquido de US$ 23,6 bilhões no segundo trimestre de 2024

Banco do Brasil se torna primeiro emissor Visa para pagamentos por aproximação nos relógios Garmin

CEO da CrowdStrike é convidado a depor no Senado dos EUA sobre falha que afetou PCs Windows

Starlink quer adicionar 7,5 mil novos satélites na rede acessada pelo Brasil

Mais na Exame