Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Leilão de 700 MHz conciliou interesses, diz governo

Ministro Paulo Bernardo comemorou sucesso político de ter conseguido realizar leião conciliando interesses de emissoras de TV e de empresas de telecomunicações

São Paulo - O ministério das Comunicações e a Anatel fizeram, como era de se esperar, uma defesa enfática do resultado do leilão da faixa de 700 MHz, realizado em setembro e que teve uma arrecadação combinada (entre o valor pago para as frequências e o fundo de digitalização que foi criado) superior a R$ 9 bilhões.

"Foi a melhor arrecadação que tivemos em um leilão de espectro até hoje", disse o presidente da Anatel, João Rezende.

Paulo Bernardo foi mais longe e comemorou o sucesso político de ter conseguido realizar um leião conciliando os interesses das emissoras de TV e das empresas de telecomunicações.

"Levamos quatro anos para montar esse leilão. O setor de TV não queria nem a destinação dessa faixa, foi preciso dar uma série de garantias. Não é uma oposição qualquer ter todas as TVs contra, é uma oposição enorme. Sempre tem esse jogo de depreciar o ativo, mas sabíamos que no fim todo mundo queria", disse.

Paulo Bernardo negou que tenha havido pressa para fazer o leilão por uma questão orçamentária.

"O governo não teve pressa nenhuma, começamos há quatro anos a planejar (o leião). Quando eu entrei, um monte de gente me dizia que precisava fazer. Depois, na hora de dar o cheque, o pessoal sempre reclama do momento, do preço, mas isso é assim mesmo, faz parte. Agora, eu fui ministro do Planejamento e sei da dificuldade de equacionar as contas públicas. A gente queria ter colocado mais obrigações, mas muita coisa já estava no leilão de 2,5 GHz e se olharmos do ponto de vista do tesouro, o Arno (Arno Agustin, secretário do tesouro) tem que ter outra preocupação, isso é assim. Eu tenho que me preocupar com o setor de comunicações, e conseguimos equacionar a questão da TV e ainda licenciar o espectro. Acho que em 2018 o pessoal vai se dar conta do sucesso do leilão", disse Paulo Bernardo. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também