• AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
  • AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
Abra sua conta no BTG

Ifood é multado em R$ 1,5 mi por invasão que trocou nomes de restaurantes

O Procon do Rio de Janeiro considerou que a empresa não prestou os devidos esclarecimentos sobre o quanto o ataque hacker afetou dados pessoais de usuários
iFood: aplicativo teve nomes de estabelecimentos alterados em novembro (Divulgação/iFood)
iFood: aplicativo teve nomes de estabelecimentos alterados em novembro (Divulgação/iFood)
Por André LopesPublicado em 08/12/2021 19:00 | Última atualização em 09/12/2021 10:06Tempo de Leitura: 1 min de leitura

No dia 2 de novembro, os usuários que entrassem no aplicativo do Ifood encontrariam o serviço diferente. Por conta de uma invasão hacker, os nomes dos restaurantes foram trocados por ofensas políticas e até mensagens antivacinas. Dentre os nomes dos estabelecimentos alterados estão "Lula Ladrão", "Bolsonaro 2022", "Marielle de Franco Peneira" e "Vacina Mata".

Mas, para além do susto, o Procon do Rio de Janeiro resolveu multar o serviço de entregas em 1,5 milhão de reais. A entidade entendeu que a empresa não esclareceu quais informações pessoais dos consumidores foram afetadas.

A companhia também deveria dizer qual foi o tempo necessário para correção, quantas compras foram realizadas durante o período e quem foi a empresa prestadora de serviços que permitiu a mudança dos nomes.

Como o iFood não se manifestou, eis a multa.