Idealizador do e-book morre nos EUA

Para Michael Hart, a proliferação dos e-books seria o meio mais eficiente para distribuir livremente os conteúdos literários

São Paulo – Michael Hart, criador do Projeto Gutenberg, faleceu nos Estados Unidos aos 64 anos. Ele era considerado idealizador dos livros eletrônicos (e-books).

A partir de uma ideia para criar um acervo digital para livros, Hart fundou o Projeto Gutenberg, criado em 1971 e considerada a primeira e mais antiga biblioteca virtual, que conta atualmente com mais de 35 mil títulos (de domínio público e permitido por direitos autorais) para download.

Sua primeira digitalização foi a Declaração de Independência dos Estados Unidos. E a partir do compartilhamento de livros digitalizados que nasceu a ideia dos livros eletrônicos, que mais tarde veio a ser ampliada com o surgimento dos leitores de livros digitais.

Para Hart a proliferação dos e-books seriam o meio mais eficiente para distribuir livremente os conteúdos literários. “Aprender é sua própria recompensa. Nada do que disser será maior que isso”, dizia Hart em uma de suas declarações mencionadas em seu obituário na página do Projeto Gutenberg.

Michael Hart foi encontrado morto em sua casa, em Urbana, no estado de Illinois. Segundo parentes, ele teria sofrido uma parada cardíaca enquanto dormia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.