Google quer proteger usuários de spoilers nas mídias sociais

A gigante da tecnologia está na produção de um sistema que irá prevenir as pessoas de receberem informações indesejadas de séries, filmes e vídeos
Game of Thrones: série volta no próximo domingo e a onda de spoilers também - não se o Google patentear seu software a tempo.  (HBO)
Game of Thrones: série volta no próximo domingo e a onda de spoilers também - não se o Google patentear seu software a tempo. (HBO)
M
Marina DemartiniPublicado em 10/04/2015 às 12:00.

São Paulo – Alerta de spoiler! O Google irá patentear um sistema que preserva informações inéditas sobre séries, filmes e livros que o usuário não quer ler, ouvir ou ver.

Não importa se é sobre quantas pessoas morrerão em determinado episódio de Game of Thrones ou o que vai acontecer com o presidente russo em House of Cards, o software do Google vai lhe ajudar.

A patente sugere que os usuários devem postar o seu progresso em um filme, série ou livro em uma rede social. O sistema do Google, então, seria capaz de determinar quando outra pessoa publica algo relacionado ao conteúdo que o indivíduo estiver em contato.

Além da proteção nas redes sociais, o sistema anti-spoiler da gigante da tecnologia procuraria por palavras-chaves nos e-mails e mensagens.  Assim, ele poderia avisá-lo se outra pessoa está prestes a liberar uma informação que você está vendo ou lendo em outro lugar. No entanto, todo o processo deve ser feito dentro de um programa que o Google pode monitorar.

Algo que poderia limitar toda essa proteção é que o software do Google talvez precise do usuário para pré-determinar quem está em seu grupo de assistência contra spoilers. Isso significa que você terá que escolher os amigos que você não confia e os que podem compartilhar detalhes de sua série, filme ou livro preferido.

O sistema anti-spoiler, no entanto, não é apenas um software. Ele também pode ser um módulo dentro de um dispositivo maior. O Chromecast, por exemplo, seria uma boa ideia já que transmite vários tipos de vídeo, incluindo os do Netflix.

O Google não é a primeira grande empresa a se aventurar em um sistema de proteção contra spoilers. O Netflix lançou um aplicativo no Twitter em 2013, que tinha como objetivo esconder todos os dados inéditos da série Breaking Bad do feed de notícias do usuário.