Tecnologia
Acompanhe:

Google homenageia escritor Monteiro Lobato

O logotipo do Google homenageia o escritor paulista Monteiro Lobato, que completaria 129 anos hoje se estivesse vivo

No logotipo do Google, a presença dos personagens Emília e Visconde de Sabugosa homenageia o escritor Monteiro Lobato (Reprodução)

No logotipo do Google, a presença dos personagens Emília e Visconde de Sabugosa homenageia o escritor Monteiro Lobato (Reprodução)

M
Maurício Grego

7 de setembro de 2011, 13h29

São Paulo — O logotipo do Google Brasil, também conhecido como Doodle, homenageia, hoje, o 129º aniversário do nascimento do escritor paulista Monteiro Lobato. A imagem traz os personagens infantis Visconde de Sabugosa e Emília, de O Sitio do Pica-pau Amarelo, no lugar das letras G e L.

Lobato nasceu no dia 18 de abril de 1882, em Taubaté, no vale do Paraíba, e morreu aos 66 anos, na capital paulista. Era militante nacionalista e dedicou boa parte da sua vida a campanhas pela a exploração do petróleo no Brasil. Ele chegou a fundar várias empresas com essa finalidade. Na época do Estado Novo, foi perseguido e preso por suas críticas ao governo de Getúlio Vargas.

Polêmico, Lobato entrou várias vezes em conflito com outros intelectuais, como os artistas que fizeram a Semana de Arte Moderna de 1922. Para Lobato, eles se curvavam demais aos modimos estrangeiros. O escritor também retratou o que via como miséria e indolência do caipira brasileiro, personificado em seu personagem Jeca Tatu. 

Muito desse lado militante ficou esquecido nos livros de história. Hoje, suas obras mais conhecidas são aquelas voltadas ao público infantil, como Reinações de Narizinho (1931), Caçadas de Pedrinho (1933) e O Sítio do Picapau Amarelo (1939). Em uma dessas obras, O Poço do Visconde (1937), ele leva, às crianças, sua obsessão pela exploração do petróleo no país.