Tecnologia

Gasto global em aplicativos bate recorde de 111 bilhões de dólares em 2020

Valor equivale a quase meio trilhão de reais em compras nos apps; Apple e Google batem recordes de receita e instalações de aplicativos móveis

App Store: só na loja de aplicativos da Apple, os usuários gastaram mais de 70 bilhões de dólares em 2020 (Getty Images/Getty Images)

App Store: só na loja de aplicativos da Apple, os usuários gastaram mais de 70 bilhões de dólares em 2020 (Getty Images/Getty Images)

LP

Laura Pancini

Publicado em 6 de janeiro de 2021 às 08h00.

Última atualização em 6 de janeiro de 2021 às 11h45.

Consumidores da loja de aplicativos App Store da Apple e a Play Store do Google gastaram 111 bilhões de dólares (por volta de 500 bilhões de reais) em 2020 com assinaturas e compras em aplicativos.

De acordo com uma pesquisa da Sensor Tower, empresa que fornece análises sobre o mercado de aplicativos móveis, o crescimento em comparação com o ano anterior foi de 30,2%. Em 2019, as lojas geraram 85,2 bilhões de dólares (aproximadamente 425 bilhões de reais).

As lojas de aplicativos móveis, portanto, bateram um recorde mundial no ano em que grande parte da população ficou dentro de casa, devido à pandemia do novo coronavírus. Apps para entretenimento, bate-papo ou para otimizar tarefas do dia a dia foram alguns dos mais instalados pelos usuários.

Apple e Google crescem

Em 2020, os usuários da Apple gastaram 72,3 bilhões de dólares (361 bilhões de reais, aproximadamente), superando quem usa a loja do Google em 33,7 bilhões (os gastos da Play Store chegaram em 38,6 bilhões, por volta de 193 bilhões de reais).

Essa diferença de 87,3% é notável, mas ambas as plataformas tiveram aproximadamente o mesmo crescimento, de acordo com a Sensor Tower.

Recorde de instalações

Em conjunto, as empresas bateram um recorde de aplicativos móveis instalados. De 111,5 bilhões de downloads em 2019, houve um aumento de 23,7%, chegando a quase 143 bilhões de instalações em 2020.

O ano do entretenimento

Para quem buscava formas de se distrair em casa, opções não faltavam nas lojas de aplicativos. A Apple faturou 5 bilhões de dólares na categoria entretenimento, tendo um crescimento de 29,3%.

Os aplicativos que geraram mais receita no iOS foram o TikTok, que teve um crescimento de 600% em 2020, seguido dos aplicativos YouTube e Tinder.

Já a categoria social foi a de maior destaque para quem tem Android, crescendo 71,4% em comparação com 2019 e faturando 1,2 bilhão de dólares.

O aplicativo Google One, que oferece maior espaço de armazenamento em nuvem, foi o que gerou maior receita, seguido do serviço de streaming Disney+ e do Tinder novamente.

Games continuam crescendo

Em 2019, os gastos em jogos de celular representaram 71,7% do consumo em aplicativos, gerando uma receita de 63 bilhões de dólares (por volta de 315 bilhões de reais) em ambas as lojas.

O ano de 2020 veio com um aumento de 26%, gerando 79,5 bilhões de dólares (397,5 bilhões de reais, aproximadamente) e ainda representando boa parte dos gastos em aplicativos: 65,8% da receita da Apple e 82,6% do Google Play.

 

yt thumbnail
Acompanhe tudo sobre:AndroidAppleGoogle

Mais de Tecnologia

Novo iOS 18 beta público da Apple está disponível — saiba as novidades e como instalar

Empresas chinesas obtêm primeira licença de demonstração de carros inteligentes sem motorista

Apple vê estagnação nas vendas de iPhone enquanto mercado global de smartphones cresce

TikTok impulsiona crescimento da cultura sul-coreana e alcança R$ 777 bilhões

Mais na Exame