França condena Google Maps por prejudicar concorrência

Google foi considerado culpado pela justiça por abuso de posição dominante pelo serviço e terá que pagar multa de 500 mil euros

O tribunal de comércio de Paris condenou o Google e sua filial francesa por abuso de posição dominante em um processo movido pela empresa Bottin Cartographes, considerando que o serviço Google Maps distorceu a concorrência com os seus serviços gratuitos para as empresas.

Em seu veredicto, pronunciado na terça-feira e obtido pela AFP nesta quarta-feira, o tribunal condenou o gigante americano a pagar 500 mil euros por danos à empresa francesa e 15 mil euros de multa.

Os serviços do Google Maps em questão são os desenvolvidos para as empresas, que permitem a integração de mapas em seus sites, e destes últimos ao público.

"Recorreremos da decisão. Estamos convencidos de que uma ferramenta de mapeamento gratuita e de alta qualidade beneficia tanto aos internautas quanto aos proprietários de sites. A concorrência neste setor é real para nós, tanto na França como em nível internacional", segundo uma declaração de um porta-voz da Google transmitida à AFP.

Em seu veredicto, o tribunal do comércio estimou que "além de sua posição dominante, as empresas Google Inc. e Google France praticaram preços abusivamente baixos, explorando abusivamente de sua posição, e que só puderam fazer isso porque estavam em posição dominante".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.