Tecnologia

Empresas de saúde e de comunicações aceleram adoção de apps

64% das empresas do setor de comunicações e 58% das do setor de saúde disseram ter adotado três ou mais apps móveis customizados de produtividade em 12 meses


	Smartphone: o app mais popular é o de email seguro com contêiner
 (Scott Eells/Bloomberg)

Smartphone: o app mais popular é o de email seguro com contêiner (Scott Eells/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de novembro de 2014 às 17h28.

São Paulo - Empresas dos setores de saúde e de comunicações estão entre aquelas que mais adotaram apps móveis para produtividade interna nos últimos 12 meses.

De acordo com uma pesquisa da Good, que entrevistou 459 gerentes e diretores de TI de companhias do mundo inteiro com receita anual entre US$ 200 e US$ 999 milhões, 64% daquelas do setor de comunicações e 58% daquelas do setor de saúde disseram ter adotado três ou mais apps móveis customizados de produtividade nos últimos 12 meses.

Em seguida vieram: serviços profissionais (50%); mídia e entretenimento (45%); alta tecnologia (45%); ONGs (44%), educação (43%); serviços jurídicos (41%); governo e setor público (30%); transportes (30%); serviços financeiros (30%); varejo (27%); indústria manufatureira (22%); energia e utilities (17%); e distribuição (15%).

Somando todos os setores, 10,2% disseram que adotaram nos últimos 12 meses seis ou mais apps móveis de produtividade, entre customizados e de terceiros; 22,6%, de três a cinco apps; 21,6%, um ou dois; 22,1%, nenhum; e 23,6% não souberam responder.

Tipos de apps

A pesquisa destrinchou também a penetração por tipo de app de produtividade, independentemente de quando foi adotado (se nos últimos 12 meses ou antes disso).

Os quatro mais populares são email seguro com contêiner (35,9%); mensagens instantâneas (31,7%), navegador intranet (28,6%) e aplicativos customizados para propósitos específicos (27,9%).

Os quatro menos populares são: apps específicos para determinadas verticais (7,3%); BI (10,6%); mobilização de sistemas corporativos pré-existentes (15,3%); e CRM (16,3%). O

s demais tipos de apps verificados registraram as seguintes penetrações: armazenamento na nuvem (20,4%); acesso ao SharePoint (19,1%); edição e gerenciamento de documentos (17,1%); outros (16,3%).

Futuro

Os entrevistados foram perguntados também sobre quais tipos apps móveis de produtividade pretendem adotar nos próximos seis meses.

35,2% apontaram apps de mensageria básica, como email, mensagens instantâneas e calendários, todos em versões dentro de contêiners corporativos.

A segunda categoria que mais terá apps implementados nos próximos seis meses será a de colaboração, citada por 27,8% dos respondentes.

Em terceiro lugar, com 22,9%, ficou a categoria de edição e gerenciamento de documentos.

Acompanhe tudo sobre:AppsComunicaçãogestao-de-negociosprodutividade-no-trabalhoSaúdeTeletime

Mais de Tecnologia

Apagão cibernético afetou 8,5 milhões de computadores da Microsoft

Uber apresenta instabilidade no app nesta sexta-feira

Zuckerberg diz que reação de Trump após ser baleado foi uma das cenas mais incríveis que já viu

Companhias aéreas retomam operações após apagão cibernético

Mais na Exame