Elon Musk no Brasil: quanto custa e como usar a internet da Starlink

No Brasil, além da Amazônia, a cobertura do serviço envolve parte de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, além de algumas áreas de Minas Gerais
 (Starlink/Reprodução)
(Starlink/Reprodução)
Por André LopesPublicado em 20/05/2022 13:41 | Última atualização em 20/05/2022 13:41Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Elon Musk está no Brasil para promover a sua empresa de internet via satélite Starlink. Junto de autoridades do governo e do próprio presidente Jair Bolsonaro, o bilionário anunciou a extensão da cobertura do sinal para a região norte do país, com foco em levar internet para áreas remotas e realizar o monitoramento da Amazônia.

Fique por dentro da maior tendência para o futuro dos negócios. Participe de evento gratuito com especialistas e esteja atualizado

Antes dessa data já era possível se conectar ao serviço. No entanto, há caminho longo, e de custo elevado, para que seja possível desfrutar da rede da Starlink.

Assim, se um brasileiro se interessar, ele precisará morar especificamente nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo ou Rio de Janeiro, além de algumas poucas áreas de Minas Gerais.

Segundo o site da Starlink, o interessado terá de pagar R$ 3.365 pela compra e envio do equipamento, fora os impostos. E a mensalidade pelo serviço será de R$ 530. Após receber a antena, será necessário fazer uma espécie de sintonia, similar ao procedimento feito em antenas parabólicas de TV e TV por assinatura via satélite.

Nesse caso, o usuário instala o equipamento, e o deixa por ao menos 30 minutos buscando o sinal entre o carrossel de 4 mil satélites da Starlink. Depois, se tudo correr bem, é estabelecida uma rede com velocidades entre 100MB e 500MB.

De todo modo, a rede Starlink tem como foco regiões que não são bem atendidas por serviços de telecomunicações tradicionais, a exemplo de áreas rurais ou afastadas de grandes centros urbanos. Então, nem todo brasileiro é um potencial cliente da Starlink.

LEIA TAMBÉM: 

Musk X Twitter: qual limite para difamação por bilionários em M&As?

Musk diz que compra do Twitter não segue sem garantias sobre contas falsas

Elon Musk discute com CEO do Twitter e responde com emoji obsceno