Com demanda em alta, gigantes de chips faturam mais do que nunca

Receita conjunta das 10 maiores fabricantes chegou a 22 bilhões de dólares no primeiro trimestre, com a TSMC responsável por metade das vendas

As 10 maiores fabricantes de chips e semicondutores tiveram um primeiro semestre intenso. A crise gerada pela alta demanda dos componentes levou todas elas a apresentarem resultados recordes no período, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado TrendForce.

Em conjunto, essas empresas faturaram 22,75 bilhões de dólares somente nos primeiros três meses de 2021, de acordo com o relatório. Quem liderou o setor foi a taiwanesa TSMC, que sozinha vendeu mais da metade do mercado, com receita de 12,9 bilhões.

Com a ascensão de eletrodomésticos e até carros cada vez mais computadorizados, os chips e semicondutores estão atualmente em tudo que usamos, desde os videogames, às máquinas de lavar.

Por causa disso, a demanda por esses componentes está superaquecida e algumas empresas, especialmente as que tinham cadeias menos sólidas e dependiam mais de fornecedores, estão tendo dificuldades de encontrar chips. É esperado que a escassez possa durar até 2023, de acordo com alguns especialistas.

"As capacidades das fabricantes, como resultado [da alta demanda], estão em escassez desde 2020, com várias delas ajustando portfólio e aumentando preços para garantir a lucratividade", afirmou a analista Joanne Chiao, em relatório.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também