Tecnologia

Brasil termina 2010 com 202,94 milhões de celulares

Resultado mostra que o país tem mais aparelhos celulares do que habitantes

A quantidade de celulares no país cresceu 16,66% em 2010 (Divulgação/VEJA)

A quantidade de celulares no país cresceu 16,66% em 2010 (Divulgação/VEJA)

DR

Da Redação

Publicado em 19 de janeiro de 2011 às 12h38.

O Brasil terminou o ano de 2010 com um total de 202,94 milhões de telefones celulares, o que representa um crescimento de 16 66% em relação a 2009. Os dados foram divulgados hoje pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O último balanço, divulgado em novembro, indicava que o País tinha 197,53 milhões de linhas ativas.

Os números de hoje comprovam que a "teledensidade" avança cada vez mais. Em novembro, havia uma média de 101,96 celulares para cada grupo de cem habitantes. Em dezembro, o índice saltou para 104,68 celulares. São 16 os Estados que efetivamente têm mais de um celular por habitante: Amapá, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. A área de registro "71", da região de Salvador (BA), é a que lidera o ranking de densidade, com 155,51 celulares para cada cem habitantes.

Durante todo o ano passado, o País colocou em operação um total de 28.984.665 novos celulares. Este é o segundo maior número absoluto de novas habilitações nos últimos 11 anos, perdendo apenas para 2008, quando o Brasil ganhou 29.661.300 celulares. Em dezembro do ano passado, ocorreram 5.410.047 novas habilitações, o que representa um crescimento de 2,74% em relação a novembro.

Do total de telefones móveis em operação, uma parcela de 82,34% era formada por pré-pagos em dezembro, ou seja, 167.097.347 celulares. Os pós-pagos respondiam pela parcela restante, de 17 66%.

A Anatel divulgou também o cenário de divisão de mercado entre as operadoras. A Vivo ficou em primeiro lugar, com 29,71% de participação; seguida pela Claro, com 25,44%; e com a TIM na terceira posição, com 25,14%. Depois aparecem Oi (19,35%), CTBC (0,3%), Sercomtel (0,04%) e Unicel (0,01%).

Acompanhe tudo sobre:América LatinaCelularesDados de BrasilInclusão digitalIndústria eletroeletrônicaTelecomunicações

Mais de Tecnologia

Apenas 20% dos CFOs estão satisfeitos com os resultados dos investimentos em tecnologia

Meta negocia comprar 5% da EssilorLuxottica, dona da Ray-Ban que comprou a Supreme, diz WSJ

Meta abre dados do Instagram para estudo do impacto na saúde mental de adolescentes

O que é o Prime Day? Nos EUA, ele deve movimentar US$ 14 bilhões

Mais na Exame