Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

Amazon vai lançar satélites para concorrer com SpaceX. Entenda

Empresa de Jeff Bezos anunciou acordos com três companhias para iniciar "constelação" de 3.236 satélites

Modo escuro

 (AFP/Reprodução)

(AFP/Reprodução)

A
AFP

Publicado em 5 de abril de 2022, 13h39.

Última atualização em 5 de abril de 2022, 14h20.

A Amazon anunciou, nesta terça-feira, 5, acordos inéditos com as empresas Arianespace, Blue Origin e United Launch Alliance (ULA) para mais de 80 lançamentos espaciais para colocar milhares de satélites em órbita baixa da Terra, com o objetivo de fornecer Internet banda larga a milhões de pessoas.

"Os contratos preveem até 83 lançamentos em um período de cinco anos, permitindo que a Amazon implante a maioria de sua constelação de 3.236 satélites", informou a empresa em um comunicado, que disse se tratar da "maior encomenda de foguetes da história".

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

O custo total e o cronograma de lançamentos estabelecido para tornar o Projeto Kuiper da Amazon uma realidade não foram divulgados.

"Ainda temos muito trabalho, mas a equipe continua alcançando marco após marco em todos os aspectos do nosso sistema de satélites", celebrou o vice-presidente da Amazon, Dave Limp, no mesmo comunicado.

"O Projeto Kuiper fornecerá banda larga rápida e acessível a milhões de usuários em comunidades marginalizadas em todo o mundo".

Apesar de sua envergadura, o projeto de Internet rápida por satélite da Amazon não é o primeiro.

O multimilionário Elon Musk, presidente da companhia espacial Space X, já colocou 2 mil satélites em órbita — de um total de 12 mil programados — para criar sua própria rede de internet Starlink, que já atende muitos países.

A britânica One Web já enviou 428 de 648 satélites previstos para seu próprio serviço.

Dois dos EUA e um da França

A ULA obteve a maior parte dos contratos, com 38 lançamentos. Esta joint venture formada pelos gigantes americanos Boeing e Lockheed Martin anunciou que fará investimentos para ter uma segunda plataforma neste local emblemático da história espacial, o que permitirá um "maior ritmo de lançamentos" de seu foguete Vulcan Centaur.

Já a Blue Origin, fundada pelo bilionário Jeff Bezos, assim como a Amazon, fará 12 lançamentos para seu futuro foguete New Glen, com a opção de 15 adicionais. A empresa também se beneficiará do contrato com a ULA, porque fabrica os motores do foguete Vulcan Centaur de sua concorrente.

A única participante não americana, a francesa Arianespace, ficou responsável por 18 lançamentos, a bordo do Ariane 6.

O Projeto Kuiper visa fornecer Internet de alta velocidade para residências, escolas, operações de emergência e outros em locais sem conexão confiável, segundo a Amazon, que já disse ter investido "mais de US$ 10 bilhões" na iniciativa.

Segundo o vice-presidente de tecnologia do Projeto Kuiper, Rajeev Badyal, a Amazon planejou desde o início contratar várias empresas de lançamentos espaciais, com o objetivo de reduzir os riscos de atrasos e economizar dinheiro em relação à concorrência.

"Esses enormes foguetes de carga pesada também nos permitem implantar mais de nossa constelação [satélite] com menos lançamentos", disse Badyal.

Espera-se que o grande número de lançamentos planejados impulsione esse setor nos Estados Unidos e na Europa.

"Este contrato, o maior que já assinamos, é um grande momento na história da Arianespace", disse seu diretor-executivo Stephane Israel no comunicado.

A diretor da ULA, Tory Bruno, comemorou "o início de uma era emocionante" para sua empresa e toda a indústria de lançamentos espaciais dos EUA.

Produtos Recomendados pela Exame

Últimas Notícias

ver mais
Meta exige presença de funcionários três vezes por semana
Tecnologia

Meta exige presença de funcionários três vezes por semana

Há um dia
As plataformas que revolucionaram o comércio eletrônico chinês
Tecnologia

As plataformas que revolucionaram o comércio eletrônico chinês

Há um dia
Habilidades são o futuro, diz 1ª mulher líder do LinkedIn Japão
Tecnologia

Habilidades são o futuro, diz 1ª mulher líder do LinkedIn Japão

Há um dia
Amazon estuda oferta de telefonia móvel para plano Prime nos EUA
Tecnologia

Amazon estuda oferta de telefonia móvel para plano Prime nos EUA

Há um dia
icon

Branded contents

ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais