Músicas, livros e filmes que valem a pena ser conferidos em julho

Dos Coffee Table Books aos lançamentos no cinema e no streaming, veja no que prestar atenção neste mês
 (Divulgação/Divulgação)
(Divulgação/Divulgação)
J
Julia StorchPublicado em 15/07/2021 às 05:27.

Nas mesas de centro ou em lugar de destaque nas prateleiras, os chamados coffee table books são multifuncionais ao decorar os espaços com textos e imagens primorosos, um convite a uma folheada despretensiosa ou uma leitura esporádica. Com assuntos variados, de automobilismo a fotografia, de moda a cinema, selecionamos alguns lançamentos para ter na sala de estar.

O mundo segue mudando. Siga em evolução com a EXAME Academy

1) Icons | Fundador da Off White e diretor criativo da Louis Vuitton, Virgil Abloh se uniu à Nike em 2016 para criar uma coleção de tênis que celebrava os dez calçados mais icônicos da marca. Do projeto The Ten, clássicos como o Air Jordan 1 e Air Max 90 foram reinventados. Agora acaba de ser lançado Icons, publicação que relata os processos criativos de desenvolvimento da coleção. Com mensagens de texto de Abloh para designers da Nike e os bastidores dos processos de concepção, a primeira parte do livro apresenta uma cultura visual dos tênis, enquanto a segunda metade define as principais inspirações do projeto.

(Divulgação/Divulgação)

2) Paul | Paul McCartney começou a ser fotografado por Harry Benson em 1964, ano crucial para os Beatles — foi quando eles chegaram aos Estados Unidos e fizeram sua estreia no cinema com A Hard Day’s Night. Com o fim dos Fab Four, foi Benson quem teve acesso à vida privada de Paul e sua esposa Linda. Nesta primorosa edição de colecionador estão compiladas mais de 150 fotos de três décadas com arquivos inéditos.

(Divulgação/Divulgação)

 

3) Montblanc: Inspire Writing | Canetas têm o poder de assinar tratados e definir rumos do mundo. Itens de luxo na Montblanc, os instrumentos de escrita da marca são exaltados pelas palavras do jornalista e autor Alex Fury nesta obra. Com imagens de arquivo, documentos históricos e fotografias de Laziz ­Hamani, a publicação revela a identidade da Montblanc como casa pioneira no segmento.

(Divulgação/Divulgação)

4) Formula 1: The Impossible Collection | Para os amantes da velocidade, este livro traz uma seleção do jornalista do The New York Times Brad Spurgeon sobre os momentos que transformaram a categoria, de um clube em 1950 para um esporte mundial, com destaque para as inovações técnicas, as finais surpreendentes e os principais recordes. A edição acompanha uma caixa solander com placa metálica, uma bolsa e luvas brancas.


MÚSICA

Pop Americano

Após o lançamento de The Search for Everything, em 2017, o americano John Mayer retorna neste mês com o lançamento de Sob Rock, seu oitavo álbum. Produzido por Mayer e Don Was e gravado
no Henson Studios em Los Angeles, traz três músicas lançadas entre 2018 e 2019: New Light, I Guess I Just Feel Like e Carry Me Away. Em março deste ano Mayer fez uma live no TikTok para o lançamento do álbum, com 1,4 milhão de visualizações, em que foi apresentado o single Last Train Home.

(Divulgação/Divulgação)


STREAMING

Rap no Municipal

Em dezembro chegou à Netflix AmarElo — É Tudo Pra Ontem, documentário sobre a história da cultura negra no Brasil, com destaque para a gravação do projeto de estúdio AmarElo, de Emicida, e os bastidores do show no Theatro Municipal de São Paulo, em 2019. Após dois anos, Emicida: AmarElo —
Ao Vivo
chega aos streamings de música e à Netflix. O peso histórico do palco recaiu na escolha. “Sabíamos que seria a primeira vez que muitas pessoas pisariam ali”, diz Emicida.

(Divulgação/Divulgação)


CINEMA

Respostas sem palavras

Um Lugar Silencioso — Parte II chega ao país após sucesso de bilheteria nos Estados Unidos | Julia Storch

Com a reabertura dos cinemas no país, chega às telas no dia 22 de julho a segunda parte de Um Lugar Silencioso. Com estreia nos Estados Unidos no final de maio, o longa foi um dos maiores sucessos de bilheteria na era pandêmica, arrecadando 58 milhões de dólares nos cinco primeiros dias de estreia.

Escrito e dirigido por John Krasinski, a ficção se mistura com a realidade, visto que a britânica Emily Blunt é a esposa de Krasinski no filme e na vida. “Evelyn agora é uma mãe sozinha, com um bebê recém-nascido. O celeiro ficou em chamas, a casa foi destruída, e ela está por conta própria e precisa proteger essas crianças”, explica Blunt sobre sua personagem.
A atriz acredita que a história, apesar de angustiante e repleta de terror e tensão, “é muito humana”. Com novos personagens na trama, “o filme mostra que o mundo muda em um instante”, completa a atriz.

Respostas sobre o surgimento do apocalipse também serão reveladas na continuação. “A gente responde a todas as perguntas que o público fez sobre o primeiro dia, especialmente como tudo começou”, promete Krasinski.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

(Divulgação/Divulgação)