Pop

Oppenheimer: os erros históricos do filme que você talvez não tenha notado

O filme é o 12º da carreira de Christopher Nolan e conta a história do 'pai' da primeira bomba atômica

Veja os erros históricos de Oppenheimer (Universal Studios/ Oppenheimer/Divulgação)

Veja os erros históricos de Oppenheimer (Universal Studios/ Oppenheimer/Divulgação)

Luiza Vilela
Luiza Vilela

Repórter de POP e Redatora da Homepage

Publicado em 27 de julho de 2023 às 12h18.

O mais novo filme de Christopher Nolan, "Oppenheimer", marcou a indústria por apresentar uma nova forma de trabalhar uma biografia no cinema. O longa conta a história de J. Robert Oppenheimer, físico responsável pela direção do Projeto Manhattam e considerado o 'pai' da primeira bomba atômica.

A Exame já assistiu a "Oppenheimer", leia a crítica e saiba o que esperar da produção.

O filme está em cartaz nos cinemas desde a última semana e está enchendo as salas. Foram US$ 174 milhões arrecadados de bilheteria mundial no primeiro dia da estreia, sendo R$ 13 milhões só no Brasil.

Mas apesar de um elenco e direção impecáveis, aclamação da crítica e possíveis especulações de como o longa-metragem pode ser indicado a várias categorias do Oscar, nem mesmo um filme de Nolan conseguiu sair ileso dos famosos erros históricos.

Abaixo, listamos os erros e adaptações incoerentes com a história que aparecem no filme. Atenção: o texto abaixo contém spoilers do filme "Oppenheimer".

Veja abaixo os principais erros históricos em Oppenheimer

Cillian Murphy como Oppenheimer (Universal Studios/ Oppenheimer/Divulgação)

Bandeira dos Estados Unidos

Reproduzir filmes de épocas antigas pode ser mais difícil do que o esperado, sobretudo porque as cenas exigem uma atenção especial e cuidadosa para figurinos, cenário e demais visuais.

Em "Oppenheimer", por exemplo, na cena que marca o discurso do físico após a explosão da bomba de Hiroshima e Nagazaki, há um erro nas bandeiras dos Estados Unidos presentes nas tomadas.

Por lá, aparece a bandeira tradicional dos EUA, composta por 50 estrelas — cada uma representando um estado. No entanto, em 1945, o país tinha somente 48 estados. Havaí e Alaska só foram integrados em 1959. Ou seja: a bandeira teria que ter somente 48 estrelas.

Tom Conti como Einstein em Oppenheimer

Tom Conti como Einstein em Oppenheimer (Universal/ Oppenheimer)

Envolvimento de Einstein no projeto

Uma coisa que precisa ser dita é que "Oppenheimer" é uma adaptação da biografia "American Prometheus: The Triumph and Tragedy of J. Robert Oppenheimer" (Oppenheimer: o triunfo e a tragédia do Prometheu americano), de Kai Bird e Martin Sherwin, publicada em 2006 e vencedora do Prêmio Pulitzer. Assim, é comum que alguns trechos do livro sejam deixados de lado no filme, ou levemente mudados.

Uma dessas mudanças está relacionada à relação entre Eintein e Oppenheimer, retratada no filme. Na primeira metade do longa, o personagem de Cilian Murphy recorre ao brilhante cientista para mostrar os cálculos de Robert Teller (Benny Safdie) sobre a possível reação em cadeia após a explosão da bomba atômica — teoria na qual haveria uma chance de que a explosão nunca cessasse e atingisse a atmosfera, causando a destruição do planeta.

A teoria e os cálculos de Teller são, sem dúvidas, verdadeiros. No entanto, a conversa com Einsten não aconteceu: na vida real, Oppenheimer buscou a opinião de Arthur Compton, responsável por checar cálculos com Hans Bethe e determinar a então chance  “próxima de zero”, retratada no filme. 

Robert Downey Jr. em Oppenheimer (Oppenheimer/ Universal/Divulgação)

Nomeação de Lewis Strauss ao gabinete presidencial

Outro ponto de atenção do filme está relacionado ao "julgamento" de Lewis Stauss (Robert Downey Jr.). Na última parte do filme, o cientista David Hill (Rami Malek) aparece na sala e testemunha contra Strauss, revelando que não somente a maioria da comunidade científica preferiria que ele ficasse inteiramente fora da administração pública dos EUA, como também relevando o plano de vingança de Strauss contra Oppenheimer.

Na vida real, Hill de fato declarou a insatisfação da comunidade científica da época contra Strauss. Mas foi David Inglis, na época chefe da Federação de Cientistas Americanos, quem testemunhou sobre a vingança contra Oppenheimer.

Kenneth Branagh como Niels Bohr em Oppenheimer

Niels Bohr não tentou comer a maçã envenenada

A biografia "American Prometheus: The Triumph and Tragedy of J. Robert Oppenheimer (Oppenheimer: o triunfo e a tragédia do Prometheu americano) de fato comenta a aspiração que o físico teve de prejudicar seu professor na Universidade de Cambrigde, Patrick Blackett, após tentar envenená-lo com alguma substância tóxica.

Mas a cena mostrada no filme, com cianureto (que pode matar), não foi bem assim. Na vida real, a substância que Oppenheimer colocou na maçã era mais leve e tinha intenção somente de causar um mal-estar. E sem dúvidas, o cientista Niels Bohr sequer esteve presente na sala naquele dia, e nunca correu risco de vida — ao menos não pelas mãos de Oppenheimer.

Quem está no elenco de "Oppenheimer"?

Fazem parte do filme os atores Cillian Murphy, Florence Pugh, Jack Quaid, Matthew Modine, Matt Damon, Emily Blunt, Robert Downey Jr., Josh Hartnett, Kenneth Branagh, Gary Oldman, Rami Malek, Gustaf Skarsgard, Dane DeHaan, Jason Clarke e Casey Affleck.

Qual a classificação indicativa de "Oppenheimer"?

"Oppenheimer" recebeu classificação indicativa para maiores de 18 anos no Brasil.

Acompanhe tudo sobre:FilmesFilmes de guerraCinema

Mais de Pop

'Duna 2' chega amanhã no streaming; veja como assistir online

Whopper Costela, sem costela: Burger King é condenado a pagar R$ 200 mil por 'publicidade enganosa'

Magnata gasta R$ 20 mi para construir 'Casa Branca' em arranha-céu, mas não pode se mudar; entenda

Bruno Mars no Brasil: pré-venda para as datas extras da turnê começa nesta terça-feira

Mais na Exame