• AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
  • AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
Abra sua conta no BTG

Open finance e IA para bancos e empresas: a nova aposta da Olivia

Plataforma Bob pretende expandir o open finance com uso de inteligência artificial para a customização de produtos e serviços por bancos, fintechs e companhias diversas
Lucas Moraes, cofundador da Olivia, startup de dados financeiros e inteligência artificial (Divulgação/Olívia)
Lucas Moraes, cofundador da Olivia, startup de dados financeiros e inteligência artificial (Divulgação/Olívia)
Por Marcelo SakatePublicado em 02/04/2021 12:38 | Última atualização em 02/04/2021 12:41Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O início de operação do open banking no Brasil, agora rebatizado de open finance como conceito mais abrangente de portabilidade de dados, começa a ampliar a oferta de serviços também para bancos e empresas, incluindo PMEs.

Quer saber como a inovação pode fazer a sua empresa dar um salto? Aprenda com os fundadores da ACE Startups

A fintech de dados financeiros e inteligência artificial (IA) Olivia desenvolveu uma plataforma voltada para público B2B com os preceitos do open finance, ou seja, de uso do histórico de dados e da análise de comportamento dessas empresas para fazer uma oferta customizada de produtos e serviços de acordo com a necessidade na cadeia de negócios de cada um. Desde 2017, a Olivia já atua com inteligência de dados com foco no cliente final, o B2C.

A plataforma permite a bancos, fintechs e empresas de outros segmentos agregar contas de diferentes instituições financeiras, padronizar, classificar e enriquecer os dados. O objetivo é utilizar inteligência artificial para ajudar empresas a analisar e extrair valor dos mesmos, otimizando processos de negócio e melhorando a experiência dos seus clientes.

O open finance permite que a plataforma chamada de Bob nasça já com conexões financeiras com mais de 20 bancos, contas digitais, corretoras e cartões de benefícios, número que vai crescer com o passar do tempo. Em gestação também desde 2017, a plataforma já nasce com mais de 1 milhão de contas conectadas de parceiros diversos.

"A nossa tese é que a próxima década será muito baseada em inteligência financeira, ou seja, em uso de inteligência artificial e machine learning para transações financeiras", disse Lucas Moraes, cofundador da Olivia, à EXAME.

Segundo Moraes, o domínio da indústria financeira caberá às instituições que melhor souberem fazer uso dessa inteligência para ofertas melhores e mais adequados serviços e produtos aos clientes. "Como se torna possível conectar dados de diferentes bancos em um app, não é mais necessário tantos apps", afirma.

Na largada, a Olívia vai oferecer o Bob para instituições financeiras, fintechs, redes varejistas, empresas de serviços etc. de forma gratuita até o limite de 10.000 clientes, por um ano.

Na outra ponta, uma empresa que tenha uma entrada programada de recursos, por exemplo, poderá ser orientada um dia antes a investir o dinheiro em determinada aplicação para fazê-lo render até que seja utilizado para alguma despesa.

Outro exemplo se dá na análise e na concessão de crédito, com o acesso a dados e outras informações que vão além do que os birôs de crédito costumam oferecer -- e que, portanto, permitem uma análise mais customizada do perfil e das necessidades de cada empresa.