Em plano de investimento de R$ 400 milhões, Tivit conclui compra da startup chilena XMS

Companhia anunciou compra da sua primeira companhia internacional, uma empresa de serviços na nuvem, em empreitada de aquisições que vai totalizar R$ 400 milhões até 2025
Tivit: multinacional anuncia aquisição da empresa chilena XMS (Tivit/Divulgação)
Tivit: multinacional anuncia aquisição da empresa chilena XMS (Tivit/Divulgação)
M
Maria Clara Dias

Publicado em 06/10/2022 às 13:00.

Última atualização em 06/10/2022 às 15:27.

A Tivit deu início a sua empreitada em busca de startups com alto potencial tecnológico para incrementar os negócios da multinacional. A empresa anuncia nesta quinta-feira, 6, a aquisição da empresa chilena XMS, de serviços na nuvem. Esta é a primeira empresa comprada pela Tivit desde que a companhia afirmou ter R$ 400 milhões para investir em pelo menos 25 startups nos próximos quatro anos.

A aquisição foi concluída pela Tivit Ventures, braço de investimentos em startups criado pela Tivit com a finalidade de aportar recursos em empresas emergentes do Brasil e América Latina. Segundo a empresa, esta é também a maior aquisição desde a criação do veículo de investimentos em 2020, além de ser a primeira compra internacional — a XMS é do Chile. O valor da transação, porém, não foi divulgado.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Ao todo, oito empresas já fazem parte do ecossistema da Tivit Ventures, entre startups compradas e criadas dentro da companhia. Além da XMS, outras cinco empresas já foram adquiridas. São elas:

  • Privally
  • Stone Age
  • DevApi
  • Lambda3
  • SENSR.IT

Juntas, as empresas adquiridas e também outras startups que fazem parte do ecossistema já consumiram parte do capital de R$ 400 milhões, segundo a empresa.

O que faz a XMS

Fundada no Chile por Juan Carlos Tapia, Alejandro Romero e Claudio Reid Reimann. Atualmente, tem 140 profissionais responsáveis por realizar grandes projetos de consultoria, desenvolvimento de aplicações e serviços de cibersegurança em nuvem para algo como 300 empresas — entre eles gigantes da indústria financeira e de mineração na Bolívia, Peru e México.

A XMS é também uma das principais parceiras da Microsoft na América Latina.

“Enxergamos uma oportunidade de atuação estratégica utilizando todo know-how da TIVIT para acelerar nossa expansão no Chile, assim como em outros países da América Latina”, disse Romero, um dos fundadores, em nota. “Saber a hora de procurar e de conseguir encontrar uma parceria que se encaixa com a nossa visão para continuar crescendo é um dos momentos mais importantes da jornada do empreendedor, e creio que encontramos na TIVIT o parceiro certo”, afirma Reid, também cofundador.

Por que a Tivit comprou a XMS

De acordo com a empresa, a compra vem para complementar o portfólio de serviços na nuvem, hoje responsável por 50% do faturamento da companhia. Além disso, a chegada da startup também pretende expandir a presença da Tivit na região.

De forma generalista, a aquisição da XMS também reitera o interesse da Tivit em soluções tecnológicas que vêm das pequenas empresas como forma de agradar empresas clientes de longa data e se tornar um grande "one-stop-shop" tecnológico.

“Estamos olhando não apenas para startups com produtos inovadores, mas também para empresas estabelecidas que ajudem nossos clientes em seus mais relevantes desafios tecnológicos", diz Eduardo Sodero, executivo responsável pelo braço de investimentos da Tivit.

A aquisição da startup chilena também reafirma a busca da companhia por startups com voltadas à nuvem. Empresas de big data e analytics (tomada de decisão baseada em dados), fintechs e soluções de transformação digital também estão no radar.