TelexFREE tem bens congelados nos EUA

Nesta semana, a SEC, comissão de valores mobiliários dos EUA, entrou com ação contra a empresa, que já arrecadou mais de um US$ 1 bilhão nas operações no país

	Telexfree: no Brasil, as operações da empresa foram suspensas e os bens bloqueados em 2013
 (Reprodução/Telexfree)
Telexfree: no Brasil, as operações da empresa foram suspensas e os bens bloqueados em 2013 (Reprodução/Telexfree)
V
Vanessa BarbosaPublicado em 19/04/2014 às 09:54.

São Paulo - Milhões de dólares em ativos da TelexFREE foram congelados nos Estados Unidos, após acusação de fraude, segundo informações da mídia americana.

Nesta semana, a SEC, comissão de valores mobiliários do país, entrou com uma ação contra a empresa, na Justiça do Estado de Massachusetts.

Segundo os órgãos reguladores americanos, a empresa já teria arrecadado mais de um US$ 1 bilhão nos EUA, com o suposto "esquema ilegal de pirâmide" financeira.

Muitas das supostas vítimas são imigrantes do Brasil e da República Dominicana, de acordo com o Wall Street Journal.

Na esteira das acusações, a SEC congelou os bens dos coproprietários James Merrill e Carlos Wanzeler, além de seis de seus colaboradores.

Na terça-feira, agentes do FBI e do Departamento de Segurança Interna invadiram os escritórios da Telexfree em Marlborough, de onde o diretor financeiro da empresa, Joseph Artesanato, teria tentado sair com US $ 38 milhões em cheques bancários em um saco, conforme o Boston Globe.

Somente em Massachusetts, o secretário de Estado William F. Galvin disse que as supostas vítimas da TelexFREE haviam perdido US$ 90 milhões.

Em todo os EUA, a empresa levantou US$ 300 milhões de dólares de residentes em 21 estados, de acordo com o SEC.

Segundo a Reuters, participantes do esquema têm que pagar à TelexFREE US$ 289 dólares por um kit de publicidade ou US$ 1.375  por cinco kits.

Em troca pela publicação de anúncios publicitários pré-escritos em determinados sites, a companhia prometia retornos anuais de até 250 por cento.

O congelamento dos bens da empresa ocorreu poucos dias depois da TelexFREE entrar com pedido de concordata no estado de Nevada, na segunda-feira.

No Brasil, as operações da empresa foram suspensas e seus bens bloqueados em 2013, a pedido do Ministério Público do Acre.