Negócios

Serviços em nuvem elevam vendas da SAP, mas custos seguram lucro

O lucro principal, excluindo itens especiais, cresceu 3%, para 1,57 bilhão de euros, abaixo dos 1,59 bilhão esperados por analistas

SAP: a licença clássica de software e a receita de negócios de suporte cresceram 4% (Daniel Roland/AFP)

SAP: a licença clássica de software e a receita de negócios de suporte cresceram 4% (Daniel Roland/AFP)

R

Reuters

Publicado em 20 de julho de 2017 às 17h45.

Frankfurt - Os novos serviços em nuvem aumentaram a receita do segundo trimestre da alemã SAP, mas os custos mais altos reduziram o crescimento do lucro, mostraram os resultados da empresa de tecnologia mais valiosa da Europa nesta quinta-feira.

O lucro principal, excluindo itens especiais, cresceu 3 por cento, para 1,57 bilhão de euros, abaixo dos 1,59 bilhão esperados por analistas.

A receita de 5,78 bilhões de euros teve alta de 10,4 por cento e superou a previsão de 5,71 bilhões dos analistas entrevistados pela Reuters.

A licença clássica de software e a receita de negócios de suporte cresceram 4 por cento, para 3,83 bilhões de euros, ante queda de 4 por cento da rival Oracle, como notou a corretora Baader.

As assinaturas em nuvem e receita de suporte aumentaram 27 por cento para 932 milhões de euros, abaixo da media esperada pelos analistas de 33 por cento.

O presidente-executivo da SAP, Bill McDermott, disse que alguns negócios em nuvem que a empresa esperava assinar no segundo trimestre foram adiados. "O conjunto de projetos para (o terceiro trimestre) e depois é fantástico".

Acompanhe tudo sobre:BalançosEmpresas alemãsLucroSAP

Mais de Negócios

Após cair 10% em maio, PMEs gaúchas voltam a crescer em junho e começam a se recuperar da enchente

Na febre das corridas de ruas, ele faz R$ 4,5 milhões com corridas em shoppings e até em aeroportos

Metodologia: como o ranking Negócios em Expansão classifica as empresas vencedoras

Cacau Show, Chilli Beans e mais: 10 franquias no modelo de contêiner a partir de R$ 30 mil

Mais na Exame