• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

RaÍzen (RAIZ4): safra fraca de cana-de-açúcar deve impactar resultado

Embora preços dos etanol tenham subido na esteira da alta do petróleo, problemas de produção nas lavouras de cana devem pressionar resultados da Raízen
 (Divulgação/Raízen)
(Divulgação/Raízen)
Por Luciana LimaPublicado em 13/05/2022 06:00 | Última atualização em 13/05/2022 09:19Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Nesta sexta-feira, 13, a Raízen (RAIZ4), uma das maiores produtoras de cana de açúcar e etanol do mundo, divulgará os resultados referentes ao quarto trimestre da safra 2021/2022, encerrada no dia 31 de março deste ano. 

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

Os números anteriores foram marcados por cifras que surpreenderam o mercado. A companhia, fruto da fusão entre a brasileira Cosan e a holandesa Shell, registrou lucro líquido de R$ 1,42 bilhão, número 248% maior em comparação ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida operacional também disparou 49,6%, atingindo  R$ 55,38 bilhões. 

O cenário de alta do preço do açúcar e do etanol deve ajudar os resultados da companhia no quarto trimestre. Principal substituto da gasolina para os veículos flex, o etanol se valorizou na esteira da disparada do petróleo e, só de março para abril, teve aumento de 7,4%.  

Porém, como escreveram os analistas do Credit Suisse, “ventos contrários” podem fazer com que os resultados da companhia, divulgados nesta sexta-feira, não sejam tão positivos.  Um deles é a baixa produtividade das colheitas de cana-de-açúcar, principal matéria-prima do etanol. 

Segundo dados da União da Indústria de Cana de Açúcar, a safra 2021/2022, na região Centro-Sul, teve uma redução de 13,36% por questões climáticas, como incêndios e geadas nas lavouras. A expectativa era que o cenário melhorasse esse ano. Mas, a safra 2022/2023 também começou mais lenta, com moagem do etanol hidratado 21,5% menor. 

Os problemas com a matéria-prima já apareceram no balanço anterior da Raízen (RAIZ4), quando houve uma  queda de 37,1% do Ebitda da divisão de açúcar. Segundo analistas do BTG, banco que controla a EXAME, a expectativa é que esse prejuízo se acentue no quarto trimestre, com queda de 42,8%. 

De acordo com o BTG, além das questões relacionadas ao etanol, a Raízen também deve apresentar algum impacto na sua divisão de distribuição de combustíveis, dado aos percalços causados pela variante Ômicron que, no início do ano, diminuíram a demanda.

Para o banco, a receita líquida da Raízen deve ficar em R$ 48 bilhões, uma queda de 13,9% em relação ao trimestre anterior. Já o lucro líquido da companhia deve ficar em R$ 834 milhões, despencando outros 41,4%. 

Veja Também

Raízen obtém reconhecimento internacional em sustentabilidade
EXAME Agro
Há uma semana • 2 min de leitura

Raízen obtém reconhecimento internacional em sustentabilidade