Raízen pretende ter 1.500 lojas de conveniência até 2016

O objetivo é aumentar a oferta principalmente em postos localizados em rodovias

	Vasco Dias, da Raízen: "isso pode ser feito de forma independente ou ainda por meio de uma parceria, estamos estudando", afirmou 
 (Marcelo Correa)
Vasco Dias, da Raízen: "isso pode ser feito de forma independente ou ainda por meio de uma parceria, estamos estudando", afirmou  (Marcelo Correa)
G
Gabriela Vieira e José Roberto GomesPublicado em 24/09/2013 às 13:53.

São Paulo - Mesmo após o encerramento das negociações com a Internacional Meal Company (IMC), a Raízen (joint venture entre a Cosan e a Shell) mantém a meta de abrir 1.500 lojas de conveniência até o final de 2016.

De acordo com Vasco Dias, presidente da empresa, o objetivo é aumentar a oferta principalmente em postos localizados em rodovias.

"Isso pode ser feito de forma independente ou ainda por meio de uma parceria, estamos estudando", afirmou Dias durante evento para investidores da Cosan. Até o próximo ano, a expectativa da Raízen é abrir ao menos 960 lojas, com faturamento mensal de R$ 150 mil.