Quem é o maior bilionário da China, duas vezes mais rico que Jack Ma

"Rei da água", Zhong Shanshan, dono de uma fortuna de R$ 66,6 bilhões, quase o dobro do patrimônio do fundador do Alibaba
 (AFP/AFP)
(AFP/AFP)
Por Mariana DesidérioPublicado em 18/05/2022 07:00 | Última atualização em 18/05/2022 09:30Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Talvez o bilionário chinês mais famoso no Ocidente seja Jack Ma, fundador do gigante Alibaba. Mas ele não é a pessoa mais rica da China. Esse posto fica com Zhong Shanshan, dono de uma fortuna de R$ 66,6 bilhões, quase o dobro do patrimônio do fundador do Alibaba, que possui US$ 34,8 bilhões, de acordo com o Índice de Bilionários da Bloomberg. Com tamanha fortuna, Shanshan é a 16ª pessoa mais rica do mundo.

Magnata indiano foi quem mais ganhou dinheiro no mundo em 2022: US$ 31 bi

Jeff Bezos perde US$ 20 bilhões com queda nas ações da Amazon

Diferente da maioria dos bilionários chineses, Zhong não fez sua fortuna com negócios do campo da tecnologia. O negócio que colocou Shanshan no topo da pirâmide na China é uma empresa de água engarrafada chamada Nongfu Spring, que também vende sucos e chás.

De pedreiro a bilionário

Zhong Shanshan nasceu em 1954 e foi obrigado a deixar a escola durante a Revolução Cultural Chinesa, período em que a China era governada por Mao Tsé Tung. Antes de se tornar empresário, Shanshan trabalhou na construção civil, como repórter de jornal e como vendedor de bebidas.

Ele fundou a Nongfu Spring em 1996 e desde então passou a adquirir outras empresas do ramo, até que a companhia se tornou a maior engarrafadora de água da China. A empresa usa água de lagos naturais em suas garrafas e ganhou espaço entre o público ao se oferecer como uma alternativa mais saudável do que a água purificada quimicamente vendida por alguns concorrentes. A empresa chegou a ser multada por “competição maliciosa” após reclamações.

A fortuna de Shanshan deu um salto durante a pandemia do novo coronavírus. Foi de US$ 2 bilhões em 2020 para os atuais US$ 66,6 bilhões em 2022. Um dos motivos é o investimento de Zhong no setor farmacêutico. O bilionário é o maior acionista da Beijing Wantai Biological Pharmacy Enterprise, que fabrica kits de teste para covid-19.

A companhia abriu capital na bolsa chinesa em abril de 2020 e hoje vale cerca de R$ 22 bilhões. No mesmo ano, a Nongfu Spring também abriu capital na bolsa de Hong Kong e hoje vale cerca de 26 bilhões de dólares.