Petrobras perde rentabilidade com alta nos custos

Para cada US$ 100 em receita do terceiro trimestre, a petroleira teve um lucro bruto de $25, abaixo dos US$ 32 de um ano antes

Rio de Janeiro – A Petróleo Brasileiro SA, maior do mundo em perfuração de poços de petróleo em águas profundas, está se tornando menos rentável com a alta nos custos, falta de equipamentos e a produção em queda.

Para cada US$ 100 em receita do terceiro trimestre, a Petrobras teve um lucro bruto de $25, abaixo dos US$ 32 de um ano antes e dos US$ 40 do mesmo período de 2009, segundo dados levantados pela Bloomberg. As margens brutas caíram por 11 trimestres consecutivos em relação ao ano anterior.

A estatal, que tem um programa de investimento de US$ 236,5 bilhões que inclui o desenvolvimento da maior descoberta de petróleo das Américas nas últimas três décadas, luta para conter a alta nos custos de pessoal e de equipamentos. A Petrobras também enfrenta atrasos de mais de um ano na entrega das sondas de perfuração que precisa para explorar o petróleo na camada do pré-sal.

“Na medida em que a Petrobras amplia a produção offshore e em áreas profundas, certamente há um aumento associado nos custos”, disse Ana Paula Ares, analista da Fitch Ratings que acompanha empresas de petróleo da América Latina, em entrevista por telefone de Buenos Aires. “A alta nos custos da Pemex é quase metade da Petrobras porque a Pemex está em terra e em águas rasas, enquanto a Petrobras está em águas profundas.”

“Persistimos trabalhando com determinação e foco na recuperação da rentabilidade da companhia”, disse a presidente da estatal, Maria das Graças Foster, no texto de divulgaçao dos resultados trimestrais em 26 de outubro. “Estamos direcionando nossos melhores esforços para o desenvolvimento da produção.”

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.