Negócios

Pequim obriga empresas de tecnologia chinesas a revelarem seus algoritmos

Alibaba, Tencent e ByteDance, que está por trás do Tik Tok, entregaram os detalhes usados em seus produtos a um regulador estadual

Alibaba: empresa de tecnologia chinesa é uma das que entregaram detalhes de algoritmos usados em seus produtos (Aly Song/File Photo/Reuters)

Alibaba: empresa de tecnologia chinesa é uma das que entregaram detalhes de algoritmos usados em seus produtos (Aly Song/File Photo/Reuters)

A

AFP

Publicado em 16 de agosto de 2022 às 13h01.

Algumas importantes empresas de tecnologia chinesa como Tencent, Alibaba e a ByteDance, proprietária do TikTok, entregaram detalhes de algoritmos usados em seus produtos a um regulador estadual. O gesto inédito faz parte da tentativa de Pequim de controlar o setor, anunciou o regulador.

De acordo com uma lei aprovada em março, as empresas devem garantir ao regulador chinês que seus algoritmos se enquadrem dentro do marco regulatório.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

"No momento as autoridades não pediram explicitamente para que as empresas modifiquem seus algoritmos", Angela Zhang, especialista em direito chinês na Universidade de Hong Kong, explica à AFP.

"Os reguladores, no momento, estão coletando informações", acrescenta Zhang.

Por outro lado, a Admnistração do Ciberespaço da China publicou pela primeira vez na sexta-feira, 12, detalhes do uso de seus algoritmos pelas empresas de tecnologia.

O líder do comércio online Alibaba recomenda, por exemplo, novos produtos com base no histórico de pesquisa e navegação dos usuários.

A Douyin, versão do aplicativo do TikTok para o mercado chinês, faz recomendações a partir do tempo que as pessoas gastam em cada conteúdo.

Com essas ferramentas é possível analisar grandes quantidades de dados sobre um usuário e automatizar recomendações de acordo com suas práticas ou hábitos.

LEIA TAMBÉM:

China: desemprego na faixa entre 16 e 24 anos atinge recorde histórico em julho

China reduz taxa de juros para estimular economia

Por que a China quer os algoritmos?

Os algoritmos, base da economia digital, servem de motor para grande parte dos aplicativos e serviços da internet, razão pela qual as empresas tendem a mantê-los em segredo.

Diante dessa opacidade de informações, as autoridades buscam redefinir a legislação de algoritmos.

Há dois anos, as autoridades chinesas têm sido particularmente intransigentes com o setor de empresas de tecnologia, que monitoram por meio de práticas até então amplas.

Várias grandes empresas foram multadas por abusos em termos de proteção de dados pessoais, concorrência e direito dos usuários.

No mês passado, a empresa Didi, líder em veículos com motoristas (VTC), foi multada em 1,215 bilhão de dólares por violar as regras de proteção de dados.

LEIA TAMBÉM:

Novos empréstimos na China caem a 679 bilhões de yuans em julho

China reduz exigências para comprar milho do Brasil

Acompanhe tudo sobre:AlibabaChinaEmpresas chinesasPequimTencentTikTok

Mais de Negócios

30 franquias baratas para começar a empreender a partir de R$ 9.500

Empreendendo no mercado pet, ele saiu de R$ 50 mil para R$ 1,8 milhão. Agora, aposta em franquias

Ele quer chegar a 100 lojas e faturar R$ 350 milhões com produtos da Disney no Brasil

Shopee ultrapassa Amazon e se torna segundo e-commerce mais acessado do Brasil em maio; veja a lista

Mais na Exame