China: desemprego na faixa entre 16 e 24 anos atinge recorde histórico em julho

O desemprego entre pessoas mais jovens, de 16 a 24 anos, no entanto, atingiu seu recorde histórico ao subir de 19,3% a 19,9% no mesmo período
Entre outros dados sobre o mercado de trabalho chinês divulgados pelo NBS, 7,83 milhões de empregos foram criados nos primeiros sete meses de 2022 (Remote Richard Heathcote/Getty Images)
Entre outros dados sobre o mercado de trabalho chinês divulgados pelo NBS, 7,83 milhões de empregos foram criados nos primeiros sete meses de 2022 (Remote Richard Heathcote/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 15/08/2022 às 09:21.

Junto com uma série de indicadores de atividade, a China divulgou seus números mais recentes de desemprego no país. Segundo o Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês), a taxa de desemprego urbana caiu de 5,5% a 5,4% entre junho e julho, resultado que a entidade considerou "geralmente estável".

O desemprego entre pessoas mais jovens, de 16 a 24 anos, no entanto, atingiu seu recorde histórico ao subir de 19,3% a 19,9% no mesmo período. A taxa é muito maior se comparada com outras faixas etárias - apenas 4,3% dos chineses de 25 a 59 anos aptos a trabalhar estão desempregados, segundo o NBS.

Entre outros dados sobre o mercado de trabalho chinês divulgados pelo NBS, 7,83 milhões de empregos foram criados nos primeiros sete meses de 2022. Em julho, empregados de companhias trabalharam em média 48 horas na China. Nas 31 principais cidades do país, a taxa de desemprego em julho foi de 5,6%.

Veja também: 

Trégua de inflação nos EUA ajuda emergentes

Empresas poderão renegociar dívidas com o Fisco com 70% de desconto