4 motivos que explicam a importância do Brasil para o Carrefour

América Latina registrou o maior crescimento de faturamento para a rede

São Paulo – Enquanto o ambiente europeu ainda oferece dificuldades, o Carrefour afirma que grande parte do crescimento de suas vendas, no primeiro trimestre de 2011, veio da América Latina e da Ásia – especialmente do Brasil e da China. Esse é um dos pontos que sugere a importância da operação brasileira do Carrefour.

O Carrefour faturou 90 bilhões de euros em 2010, valor 5,5% superior ao do ano anterior. A maior parte desse total vem da França (34,9 bilhões). Mas o maior crescimento vem da América Latina, onde o faturamento cresceu 31,3% entre 2011 e 2010 e chegou a 13,9 bilhões de euros.

Mercado 

Enquanto a Europa cresce tropegamente, o setor supermercadista brasileiro segue sólido. O setor encerrou o ano de 2010 com vendas 5% superiores as de 2009, segundo estimativas da Abras. O faturamento beirou os 200 bilhões de reais. E, em volume, as vendas registraram um crescimento de, aproximadamente, 7% em relação ao ano anterior. 

Faturamento

O Brasil é o terceiro maior mercado do Carrefour no mundo. A rede é a segunda maior do país, atrás – justamente – do Pão de Açúcar, segundo levantamento da Abras de 2011 feito com dados referentes ao ano de 2009.

Atacadão

No primeiro trimestre, as vendas cresceram 12,4% no Brasil. Nesse crescimento, o Carrefour destaca a importância do modelo chamado de ‘atacadão’ – o “motor de crescimento” no país, segundo a rede. 

Até os hipermercados voltaram a crescer no Brasil, segundo a empresa. O modelo enfrenta queda na rentabilidade no mundo e é importante para a operação brasileira – ele foi responsável por quase metade dos 25 bilhões de dólares que a rede faturou no país em 2009.

Rombo

Em 2010, foi descoberto um rombo de 1,2 bilhão de reais nas contas do Carrefour Brasil. O presidente mundial da rede, o francês Lars Olofsson, reconheceu, na época, que houve problemas de gestão mas que o Brasil era prioritário e a rede não iria deixá-lo. O rombo impactou a rentabilidade do Carrefour na América Latina, segundo o Carrefour. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.