Nos EUA, McDonald’s passa a servir lanches na mesa dos clientes

Pedidos e pagamentos feitos por meio de smartphones também serão estendidos até o final de 2017

São Paulo – A essência de fast food do McDonald’s, aquela de pedir seu lanche no balcão e ser atendido rapidamente ali mesmo, pode estar se perdendo – pelo menos nos Estados Unidos.

Em um evento recente, Steve Easterbrook, o CEO da companhia, anunciou que planeja ampliar o serviço, atualmente disponível em 500 restaurantes da rede no mercado norte-americano, para toda a cadeia do país.

Os pedidos e pagamentos feitos por meio de smartphones também serão estendidos até o final de 2017.

As entregas dos pedidos nas mesas de clientes já são feitas em alguns lugares de Nova York, Flórida e Califórnia do Sul, bem como em algumas operações internacionais.

De acordo com a empresa, Boston e São Francisco serão os próximos destinos da novidade.

Novas posições de atendimento serão criadas pela rede para a função e também para auxiliar os clientes a fazer pedidos nos totens de autoatendimento, instalados em algumas unidades.

A mudança é significativa quando considerada a importância do McDonald’s para o setor de alimentos do mundo todo.

A concorrência e o avanço das lanchonetes de conveniência acabam por exigir uma postura diferente da companhia frente ao seu negócio. Um estilo novo que já vem sendo colocado em prática aos poucos, como com a incorporação de tablets nos treinamentos dos funcionários.

“Os clientes estão ficando cada vez mais exigente e a expectativa é que fiquem cada vez mais”, disse o CEO.

Vale lembrar que as decisões do McDonald’s nos EUA não necessariamente serão replicadas no Brasil, apesar de as melhores práticas de fora influenciarem as decisões da operação do país e de outros lugares.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.