Walmart cria cargo para vigilância contra subornos

Atualmente, a varejista enfrenta um escândalo de subornos que levou a uma perda de US$ 10 bilhões em seu valor de mercado

O Walmart Stores Inc informou nesta terça-feira que criou um novo cargo na empresa para fiscalizar o cumprimento de uma lei dos Estados Unidos que proíbe subornos a autoridades estrangeiras, enquanto enfrenta um escândalo de subornos que levou a uma perda de 10 bilhões de dólares em seu valor de mercado.

A criação do novo diretor global de vigilância é um dos passos que a companhia tomou no último ano para gerenciar problemas de suborno quando os mesmos surgiram, afirmou o porta-voz da empresa, David Tovar, em comunicado.

Tovar, porém, se recusou a dizer quando o cargo foi criado, se alguém foi nomeado para assumi-lo e quem teria sido nomeado para o posto.

No sábado, o jornal "The New York Times" reportou que um advogado sênior do Walmart havia recebido um e-mail em setembro de 2005 de um executivo do Walmart de Mexico, descrevendo como a filial mexicana, conhecida como Walmex, havia pago subornos para obter permissões para a construção de lojas no país.

O Walmart afirmou o novo responsável global de vigilância irá supervisionar cinco diretores em mercados internacionais. A empresa também estabeleceu um diretor de vigilância no México que vai se reportar ao diretor global de vigilância.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também