Magalu compra site Jovem Nerd e reforça aposta em conteúdo

Material produzido pelo site de notícias começará a integrar super app Magalu; com a aquisição, a 6ª do ano, marca consegue expandir mais a audiência

A Magalu partiu para mais uma aquisição com o objetivo de ampliar sua presença digital. A empresa anunciou, em comunicado divulgado ao mercado, a compra do Jovem Nerd.

O site tem conteúdo sobre cultura pop, tecnologia e cultura nerd, como histórias em quadrinhos e cinema. Em 2020, a Magalu fez uma compra parecida, ao adquirir o site focado em tecnologia Canaltech.

No comunicado ao mercado, a Magalu afirma que o conteúdo produzido pelo site Jovem Nerd, em áudio, vídeo e texto, continuará a ser veiculado em seus canais. No entanto, esse material será integrado também ao Super App Magalu, ampliando seu alcance.

Fundado em 2002 por Alexandre Ottoni e Deive Pazos, o Jovem Nerd tem mais de 5,5 milhões de inscritos em seus canais no Youtube e os programas já superaram a marca de um 1 bilhão de views na plataforma.

Além disso, o Jovem Nerd também tem mais de 1,3 milhões de seguidores no Instagram e mais 3 milhões no Twitter.

O Jovem Nerd foi um dos pioneiros na produção de podcasts no Brasil, com o lançamento do Nerdcast em 2006.  No ar há 15 anos, o programa foi o primeiro no Brasil a ultrapassar a marca de um 1 bilhão de downloads.

Com a aquisição, o Magalu consegue expandir ainda mais a audiência audiência -- que já conta com a CanalTech, o Steal the Look e o próprio Magalu -- e aumenta o alcance dos seus anúncios para as marcas.

Aquisições

Esta é a 6ª aquisição do ano da Magalu. Antes do NerdCart, a última havia sido a empresa de tecnologia SmartHint, focada em busca inteligente e recomendação de compra para e-commerce.

Anteriormente, foram adquiridas a VipCommerce, plataforma de supermercados, a ToNoLucro, app de delivery de alimentos prontos, a GrandChef e o site de moda Steal The Look.

A expansão da Magalu como mira a formação de um ecossistema de ofereça produtos e serviços para o consumidor em todas as interfaces possíveis, independentemente de onde ele estiver.

Essa é uma configuração que tem sido a aposta também das grandes empresas de tecnologia nos Estados Unidos, como Amazon, e do Alibaba, na China. No Brasil, outro movimento que pode se assemelhar ao que à Magalu tem feito nos últimos anos foi a compra da rede de supermercados Big pelo Carrefour, porque a marca está mirando também seu crescimento no varejo digital.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.