Negócios

Lucro da ThyssenKrupp recua com venda de ativo no Brasil

Em fevereiro, a ThyssenKrupp anunciou a venda da Companhia Siderúrgica do Atlântico, localizada no Rio de Janeiro, por € 1,26 bilhão

ThyssenKrupp: teve lucro líquido de € 120 milhões no terceiro trimestre fiscal de 2017 (Wolfgang Rattay/Reuters)

ThyssenKrupp: teve lucro líquido de € 120 milhões no terceiro trimestre fiscal de 2017 (Wolfgang Rattay/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 10 de agosto de 2017 às 07h52.

Frankfurt - O grupo industrial alemão ThyssenKrupp divulgou hoje que teve lucro líquido de 120 milhões de euros (US$ 140,86 milhões) no terceiro trimestre fiscal de 2017 (encerrado em junho), menor que o ganho de 130 milhões de euros apurado em igual período do ano anterior. Analistas previam lucro maior no último trimestre, de 193 milhões de euros.

O resultado foi afetado em parte pela venda de operações de siderurgia no Brasil. Em fevereiro, a ThyssenKrupp anunciou a venda da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), localizada no Rio de Janeiro, por 1,26 bilhão de euros.

A receita da ThyssenKrupp, por outro lado, subiu para 10,93 bilhões entre abril e junho, de 9,87 bilhões de euros um ano antes, superando levemente a projeção do mercado, que era de 10,69 bilhões de euros.

Por volta das 4h45 (de Brasília), as ações da ThyssenKrupp operavam em forte alta, de quase 4%, na Bolsa de Frankfurt.

A ThyssenKrupp também reiterou suas previsões para o ano fiscal, com a expectativa de que seu Ebit avance para 1,8 bilhão de euros. No terceiro trimestre fiscal, o Ebit somou 529 milhões de euros. Fonte: Dow Jones Newswires.

Acompanhe tudo sobre:BalançosEmpresasEmpresas alemãsLucroPrejuízoThyssenkrupp

Mais de Negócios

Morre Paulo Fernando Fleury, um dos ícones da logística empresarial no país

Franquia de sucesso: como a Domino’s transformou um empréstimo de US$ 900 em um negócio bilionário

Sob nova gestão, iFood prepara investimentos em startups e mira verticais de mercado e de benefícios

Colaboração entre Dell e Microsoft facilita a vida de empresas na gestão do ambiente multicloud

Mais na Exame