Jeff Bezos, da Amazon, conclui divórcio com acordo de US$ 38 bi

Com o acordo, MacKenzie Bezos se tornará a 22ª pessoa mais rica no ranking de bilionários da Bloomberg, segundo fontes

São Paulo — O fundador e CEO da Amazon, Jeff Bezos, e MacKenzie Bezos concluíram o divórcio na quinta-feira (4), com um acordo de cerca de 38 bilhões de dólares informou a Bloomberg News.

No acordo, MacKenzie Bezos, de 49 anos, receberá aproximadamente 19,7 bilhões de ações da Amazon.com, ou seja, uma participação de 4% na companhia avaliada em 38 bilhões de dólares. Com isso, ela se situa na 22ª posição do ranking de bilionários da Bloomberg, anunciou a mesma fonte.

Um juiz do condado King, do estado de Washington, no noroeste dos Estados Unidos, finalizou o divórcio.

Jeff Bezos, de 55, manterá 12% de participação e continuará sendo a pessoa mais rica do mundo.

MacKenzie Bezos disse que pretende deixar abandonar sua participação no jornal “The Washington Post” e na companhia de exploração espacial Blue Origin, assim como o direito de voto associado a sua participação restante na Amazon.

Prometeu ainda doar metade de sua fortuna para a Giving Pledge, uma instituição beneficente que reúne os contribuintes mais ricos do mundo, como o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, Warren Buffett e Bill Gates.

A vida pessoal de Jeff Bezos foi exposta com o anúncio em janeiro do pedido de divórcio de sua mulher, após mais de 25 anos de união, e da revelação pela publicação sensacionalista “National Enquirer” de que teria tido um caso com a ex-apresentadora de telejornal Lauren Sanchez.

Jeff e MacKenzie Bezos se casaram em 1993 e têm quatro filhos. Jeff fundou a Amazon em sua garagem em Seattle em 1994 e transformou a empresa no gigante que domina o mundo do comércio on-line.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.