Intel compra fatia de desenvolvedora de óculos inteligentes

A Intel já vinha investindo no mercado de gadgets vestíveis. Mike Bell, diretor da Intel, afirmou que “desejamos estar nesse espaço rapidamente”
Óculos inteligentes da Vizux: Intel pagou US$24 milhões por uma fatia de 30% da empresa (Divulgação)
Óculos inteligentes da Vizux: Intel pagou US$24 milhões por uma fatia de 30% da empresa (Divulgação)
K
Karin SalomãoPublicado em 05/01/2015 às 16:36.

São Paulo - Os óculos inteligentes ainda não se popularizaram tanto. O Google Glass, por exemplo, ainda está na fase beta. Mesmo assim, a Intel está ansiosa para entrar nesse mercado.

A fabricante norte-americana de chips pagou US$24 milhões por uma fatia de 30% da Vuzix, uma empresa que fabrica gadgets para consumidores e mercado de trabalho, como hospitais, armazéns e outros.

A Vuzix afirmou que irá investir em acelerar o desenvolvimento de sua próxima linha de telas fashion. Em 2014, a empresa lançou o M100, através de uma parceria com a Lenovo. A Vuzix abriu capital em 2013.

No terceiro trimestre de 2014, as vendas da Vuzix atingiram US$664 mil, aumento de 96% em relação ao mesmo período do ano passado. Ainda assim, o prejuízo foi de US$3,3 milhões no período. 

Gadgets

A Intel já vinha investindo no mercado de gadgets vestíveis. Mike Bell, diretor para novos dispositivos da Intel, afirmou que desejamos estar nesse espaço rapidamente.

Na conferência Web Summit, em novembro de 2014, Bell afirmou que queremos ajudar a desenvolver esse mercado. Produtos vestíveis são uma daquelas coisas que, se alguém não mostrar liderança e fazer acontecer, o ‘hype’ não irá acontecer.

Segundo estimativas da Forbes, a Intel dirige 5% de seu faturamento para desenvolver a Internet das Coisas. 

No início de 2014, a empresa lançou o desafio Make It Wearable. Em novembro, o vencedor do concurso – e de US$ 500 mil – foi a empresa Nixie. Criaram um drone usado como pulseira que, com um movimento do braço, plana e tira fotos aéreas.

//www.youtube.com/embed/_VFsdPAoI1g

Em março de 2014, a empresa comprou a Basis Science por US$100 mil, que produz gadgets voltados para o mercado fitness. A pulseira é atualmente o rastreador de saúde mais avançado, medindo padrões de sono e movimento, batimento cardíaco, gasto calórico e temperatura.

Em 2013, a Intel investiu na Thalmic Labs, que desenvolve a Myo, uma pulseira para controle por movimentos de braço. Também firmou uma parceria com a fundação The Michael J. Fox para Pesquisa sobre Parkinson, para criar produtos para monitorar e tratar pacientes com a doença. Além disso, juntou-se ao rapper 50 Cent para criar fones de ouvido para fitnes.

Veja Também

ESG: Pesquisas apontam para um planeta em tilt
Um conteúdo Bússola
Há 8 horas • 5 min de leitura

ESG: Pesquisas apontam para um planeta em tilt

Vitor Knijnik: a Era do Siliconwood
Um conteúdo Bússola
Há 2 dias • 3 min de leitura

Vitor Knijnik: a Era do Siliconwood

JBS encerra operação de proteína vegetal nos EUA
Negócios
Há 3 dias • 1 min de leitura

JBS encerra operação de proteína vegetal nos EUA