Hering esbarra em falta de espaço para expandir Hering Kids

Planos da Hering de crescer no mercado infantil sofrem com a dificuldade para encontrar pontos-de-venda

São Paulo –  A entrada da Hering no mercado de roupas infantis vem enfrentando um gargalo: a falta de espaço para abrir as lojas com a bandeira Hering Kids. A dificuldade acompanha a empresa desde o início do projeto. No final do ano passado, por exemplo, a Hering planejava abrir quatro lojas-piloto, mas acabou se contentando com apenas duas, ambas na cidade de São Paulo. “Não encontramos pontos suficientes”, disse Fabio Hering, presidente da empresa, nesta sexta-feira (4/3), em teleconferência com o mercado.

Segundo o empresário, os resultados das lojas-piloto são positivos, o que leva a Hering a manter os planos de expansão da marca. “Um dos objetivos, neste ano, é se concentrar na expansão da Hering Kids”, afirma seu presidente. “Vamos abrir mais duas lojas até junho e, a partir do segundo semestre do ano, entrar com força total no varejo”, afirmou.

O executivo, no entanto, preferiu não mensurar quantas lojas pretende inaugurar até o final de 2011, justamente pela dificuldade de encontrar pontos-de-venda.

A ideia da companhia é expandir Hering Kids por meio de franquias e  lojas próprias, assim como as demais marcas do grupo. Para isso, a Hering conta com a receptividade dos franqueados que já participam da rede Hering Store. Segundo o empresário, há interesse dessas pessoas em também participar da expansão da Hering Kids. “A procura está alta, mas ainda não dá para prever quantas dessas lojas serão próprias e quantas serão franquias”, afirmou.

Crescimento

A aposta da Hering vai ao encontro do bom momento econômico vivido pelo país. Segundo estimativas do setor, o varejo deve crescer cerca de 10% neste ano. No ano passado, o faturamento do setor girou em torno de 640 bilhões de reais.

Em 2010, as vendas da Cia Hering, que englobam as marcas Hering Store, PUC e  Dzarm, cresceram 40,4% na comparação com o ano retrasado, totalizando mais de 1,2 bilhão de reais no ano. O lucro da companhia no período totalizou 212 milhões de reais, alta de quase 55% na comparação com 2010.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.