Heineken quer recriar cerveja mais antiga do mundo

Empresa aguarda decisão do governo de ilha finlandesa sobre venda dos direitos de produção

São Paulo - A holandesa Heineken anunciou nesta quinta-feira (13/1), que negocia um contrato de licença para recriar a fórmula do que pode ser a cerveja mais antiga do mundo. Em julho do ano passado, foram encontradas garrafas em meio à destroços de um navio no Mar Åland da Finlândia. A origem da cerveja é indeterminada, mas estima-se que data dos anos 1820-1830.

De acordo com o site Just Drinks, cientistas estão examinando o fermento de quatro garrafas de cerveja recolhidas. "Neste momento acreditamos que elas são as mais antigas cervejas engarrafadas no mundo que podem ser consumidas", disse Rainer Juslin, integrante do governo autônomo das ilhas Åland.

Se o fermento na cerveja permanece vivo ou inativo, o governo pretende vender os direitos para recriar a cerveja. À frente da disputa está a única cervejaria de Åland, a Stallhagen. No entanto, o presidente de Stallhagen, Jan Wennström, afirmou: "Se a demanda for além de nossa capacidade de 400.000 litros, poderemos também negociar com a Heineken”.

Procurada, a Heineken não comenta o assunto, enquanto aguarda a decisão do governo da ilha finlandesa.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.