GM discute manutenção de empregos com metalúrgicos

A negociação que tenta evitar cortes na fábrica começou às 11h30, na sede da prefeitura de São José dos Campos

São Paulo - Já dura cerca de duas horas a reunião sobre o futuro dos metalúrgicos empregados em setor que será parcialmente desativado pela General Motors, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba. Segundo o sindicato da categoria, há risco de serem demitidos 1,5 mil empregados, número não confirmado pela empresa.

A negociação que tenta evitar cortes na fábrica começou às 11h30, na sede da prefeitura, com a participação de representantes dos governos federal, estadual e municipal.

Hoje, às16h, haverá assembleia para avaliar o resultado da reunião. Depois de serem mantidas suspensas ontem (24), as atividades nas oito fábricas da GM naquela cidade foram retomadas hoje (25). O polo industrial da montadora naquela cidade emprega em torno de 7,2 mil pessoas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.