Glencore diz que produção de cobre sobe no 1º tri

Mineradora fechou o período com um aumento de 18% na produção à medida que novas operações crescem para substituir minas esgotadas

Londres - A mineradora Glencore Xstrata alcançou as previsões do mercado com um aumento de 18 por cento na produção de cobre no primeiro trimestre de 2013, à medida que novas operações crescem para substituir minas esgotadas e com o crescimento na produção de operações no Congo.

Na primeira declaração de produção desde que a Glencore se fundiu com a Xstrata, o grupo deu apenas um breve resumo de sua divisão de marketing, acompanhada de perto pelo mercado, dizendo aos investidores que seu desempenho foi "amplamente em linha com as nossas expectativas." Em breves comentários sobre as divisões específicas, a Glencore disse que o comércio de metais e minerais entregaram "resultados sólidos" e o de energia - petróleo e carvão - tiveram uma "melhora sensível na rentabilidade." Produtos agrícolas, no entanto, "tiveram um começo de ano devagar, no que é muitas vezes um trimestre sazonalmente mais fraco".

Dentre as mineradoras diversificadas, a Glencore Xstrata tem a maior exposição ao cobre. Ela produziu 321.800 toneladas do metal vermelho nos três meses.

A produção de zinco, uma importante fonte de receita para o grupo, somou 386.900 toneladas no trimestre, acima das expectativas, e um aumento de 11 por cento sobre o ano passado, com a mina de Rosh Pinah da Glencore, na Namíbia, compensando o fechamento de minas da Xstrata no Canadá.

O níquel - que se beneficiará com o início do mina greenfield Koniambo da Xstrata, na Nova Caledônia, no mês passado - subiu 4 por cento no trimestre, para 25,5 mil toneladas.

O carvão, por sua vez, ficou estável em comparação com o ano anterior, com uma produção de 32,7 milhões de toneladas, considerada mais fraca, conforme o impacto de uma greve de 32 dias em Cerrejon, na Colômbia, foi compensado pela expansão contínua das minas de carvão Prodeco.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também