Fogo de Chão se prepara para dominar os EUA

Ainda que a empresa tenha nascido no Brasil, hoje a sua sede é em Dallas e há quase três vezes mais restaurantes nos Estados Unidos do que por aqui

	Ainda que a empresa tenha nascido no Brasil, há quase três vezes mais restaurantes nos EUA do que por aqui
 (Divulgação)
Ainda que a empresa tenha nascido no Brasil, há quase três vezes mais restaurantes nos EUA do que por aqui (Divulgação)
K
Karin SalomãoPublicado em 28/04/2015 às 15:37.

São Paulo - A Fogo de Chão já faz um enorme sucesso nos Estados Unidos. Com o IPO, a rede de churrascarias pretende abrir mais 100 lojas no país, quadruplicando sua presença.

A rede de estilo gaúcho publicou um plano de expansão ousado para os próximos cinco anos. Ela entrou com pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) aos reguladores norte-americanos no dia 20 de abril.

Jefferies e JPMorgan são os coordenadores da oferta, que tem meta nominal de captar 75 milhões de dólares. Ela é controlada há dois anos pelo fundo de private equity Thomas H. Lee, que adquiriu o controle total da Fogo de Chão por 400 milhões de dólares.

Sob a liderança de Larry Johnson, o negócio está pegando fogo. Quando Johnson assumiu, em 2007, havia apenas 11 restaurantes. Oito anos depois, já são 35.

Ainda que a empresa tenha nascido no Brasil, hoje a sua sede é em Dallas e há quase três vezes mais restaurantes nos Estados Unidos do que por aqui.

O faturamento da rede também cresceu rapidamente nos últimos anos. Em 2010, era de 169 milhões de dólares. No ano passado, atingiu 262 milhões de dólares, um crescimento de 55% em relação há quatro anos.

Só em 2014, o faturamento cresceu 19,6% em comparação ao ano anterior. A rede apresentou um crescimento nas mesmas lojas, no ano passado, de 2,9% nos Estados Unidos e 11,4% no Brasil. O Ebitda ajustado subiu 25.7%, atingindo 63,3 milhões de dólares. 

Para a empresa, o sistema de rodízio, o atendimento e os chefs gaúchos a diferenciam da concorrência. Em 2014, cada restaurante serviu, em média, 137 mil refeições.

O número de clientes por restaurante é cerca de 60% maior do que na concorrência, segundo pesquisa interna.

Expansão internacional

A primeira churrascaria da rede foi aberta em Porto Alegre, em 1979. A empresa chegou a São Paulo em 1986, cidade onde hoje há cinco restaurantes.

A expansão internacional começou em 1997, quando abriu uma filial em Addison, um subúrbio de Dallas, no Texas. O sucesso por lá foi tanto que hoje a rede opera 26 restaurantes no país, enquanto no Brasil são apenas 9.

Este ano, o churrasco brasileiro chegou a Porto Rico, com a abertura de um restaurante em San Juan. Ainda em 2015, a rede planeja abrir de 5 a 6 restaurantes. Um deles será na Cidade do México, primeiro no país. 

A presença em outros países é uma das principais estratégias de crescimento da companhia e explica seu crescimento, bem como alterações pontuais no cardápio.

Para os próximos cinco anos, o plano é abrir mais de 100 novos locais nos Estados Unidos, em cidades médias e grandes, tanto em áreas urbanas quanto em subúrbios.

Já no Brasil, país onde a rede nasceu, serão de 3 a 5 novas churrascarias. Apesar do número ser pequeno, “nossas operações no Brasil nos permitem manter a herança de um churrasco autêntico e distinto, para dar suporte ao crescimento global da nossa marca”, afirma a companhia.

A rede também estuda se expandir para países como Austrália e Canadá, bem como para a Ásia, Oriente Médio e Europa, tanto a partir de restaurantes próprios quanto com parcerias.