Negócios
Acompanhe:

Empreendedor de Duque de Caxias fatura milhões com totem que carrega celular e exibe anúncios

Prejuízo levou Rafael Soares a desenvolver um equipamento que carrega celular, é ponto de wifi e veicula notícias e publicidade local. Entenda

Santa Carga: totem que carrega celular e exibe anúncios virou franquia (Santa Carga/Divulgação)

Santa Carga: totem que carrega celular e exibe anúncios virou franquia (Santa Carga/Divulgação)

I
Isabela Rovaroto

Publicado em 10 de janeiro de 2023, 06h01.

Última atualização em 10 de janeiro de 2023, 06h20.

A criação de um novo empreendimento muitas vezes está atrelada a solução de um problema dos clientes. Rafael Soares, de 39 anos, viveu isso durante sua jornada como empreendedor, que começou quando ele ainda era adolescente e saia de Duque de Caxias para vender salgados e sanduíches na praia de Copacabana.

18 franquias para quem quer ganhar mais de R$ 10 mil por mês em 2023

Ele já foi dono de lan houses, já faliu e contou com o apoio da mãe para se reconstruir. Em 2013, quando era dono de um bar universitário, um problema fez com que ele desenvolvesse um caixote que em alguns anos se tornou uma franquia de totens que carrega celulares e exibe anúncios.

"Os clientes sempre me pediam para carregar o celular no bar. Uma vez, caiu água no iPhone de uma cliente. Fiquei no prejuízo e decidi criar um totem mais seguro. Em pouco tempo, outros estabelecimentos demonstraram interesse pela Santa Carga", diz Soares.

Quem é o empreendedor

Aos 18 anos, Rafael comprou um ponto em frente sua casa, fechou o bar e abriu ali uma loja de informática. Na época, ele tinha acabado de perder o pai e estava trabalhando na empresa onde ele atuava como soldador. O antigo chefe, sabendo da nova empreitada, ajudou o rapaz investindo no negócio. Em um ano, já eram cinco lojas em Duque de Caxias.

A Via Digital Informática cresceu por dois anos, mas a má gestão levou o negócio à falência em 2004. Com as dívidas aumentando e ajuda de sua mãe, Soares voltou a trabalhar com a manutenção de computadores.

Entre altos e baixos, o empreendedor comprou um bar universitário em Duque de Caxias em 2013. Na tentativa de atender a demanda por carregador de celular de forma segura e monetizada, Soares desenvolveu a Santa Carga, totem que carrega celulares e exibe anúncios.

Como funciona a franquia Santa Carga

Ele investiu R$ 1.500 para formatar um caixote que guardasse os equipamentos e tivesse pontos para carregar os aparelhos. Com toda a experiência que já tinha, percebeu que essa ideia tinha futuro. Vendeu o bar e investiu na Santa Carga, uma empresa multifuncional que, por meio de um totem, oferece um carregador turbo para recarga de celular, ponto de Wi-Fi e painel digital para anúncios publicitários e notícias locais.

Em 2020, avaliando ainda mais o potencial, Rafael passou a formatar o negócio para o franchising, lançado oficialmente no começo de 2021. Até então, o negócio era voltado para grandes eventos e empresas, com a locação de aparelhos.

Atualmente mais de 150 franqueados responsáveis por 340 totens distribuídos em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

O faturamento foi de R$ 2,4 milhões no último ano. A expectativa é chegar em 500 unidades e R$ 4 milhões de faturamento em 2023.

"Dentistas e lojas de bairro são alguns exemplos de anúncios exibidos nos totens da Santa Carga. Meus franqueados deixam os totens em restaurantes, por exemplo, e oferecem cotas para os comerciantes da cidade e assim monetizam o negócio".

Ao franqueado, cabe localizar os pontos para instalação dos totens e captação e gerenciamento dos 40 anúncios que o aparelho comporta. O investimento inicial é de R$ 19,9 mil e o faturamento médio é de R$ 5 mil.

VEJA TAMBÉM: