Negócios

Conheça a secretaria para micro e pequenas empresas do ministério de Alckmin

Veja quais são as atribuições da Secretaria de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedorismo do MDIC

Grupo de senadores e políticos aliados participam de evento com o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, na sede do Governo de Transição, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. 

Participam:
presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT);
vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) - em pronunciamento.

Foto: Roque de Sá/Agência Senado (Roque de Sá/Agência Senado/Flickr)

Grupo de senadores e políticos aliados participam de evento com o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, na sede do Governo de Transição, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. Participam: presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT); vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) - em pronunciamento. Foto: Roque de Sá/Agência Senado (Roque de Sá/Agência Senado/Flickr)

Isabela Rovaroto

Isabela Rovaroto

Publicado em 5 de janeiro de 2023 às 12h38.

O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, assumiu, nesta quarta-feira (4) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). Entre as novidades da pasta recriada pelo presidente Lula, está a Secretaria das Micro e Pequenas Empresas e Empreendedorismo. As competências da secretaria foram publicadas em edição especial do Diário Oficial da União (DOU) do dia 1º de janeiro, e incluem o desenvolvimento de ações de apoio à inserção de artesãos, microempreendedores individuais (MEI), microempresas e empresas de pequeno porte na economia brasileira e no mercado internacional.

A recriação do MDIC faz parte das primeiras mudanças promovidas pela nova gestão na estrutura do Poder Executivo federal. A expectativa do governo é reverter o processo de desindustrialização do país e fortalecer as políticas de desenvolvimento com inclusão social. No seu discurso no Palácio do Planalto, o ministro recém-empossado destacou que o fortalecimento da indústria brasileira passa pela redução do Custo Brasil, pela melhoria do ambiente de negócios e pela reforma tributária. Também declarou que o desenvolvimento do país depende de uma agenda de apoio integral aos pequenos negócios.

“São as micro e pequenas empresas que fazem a economia girar e o Brasil cresce. Nosso presidente Lula indica ser urgente que a nossa agenda contemple medidas que reduzam o déficit de produtividade e de digitalização dos micro e pequenos negócios, induzindo-as a uma autêntica transformação digital”, frisou Alckmin. Ele acrescentou que o país precisa apoiar todo tipo de empreendedorismo inovador, como as startups.

MEI 2023: veja 6 mudanças previstas para este ano

Alckmin também ressaltou a importância do Sistema S para a promoção da agenda da produtividade do Brasil. “É fundamental a qualificação da mão de obra e dos recursos humanos para o novo mundo do trabalho e o Sebrae, como todo o Sistema S, de apoio ao Estado, realizam um trabalho relevante”, afirmou. Confira aqui a íntegra do pronunciamento do ministro.

O presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, participou da solenidade de posse do novo ministro, ao lado do diretor-técnico do Sebrae Nacional, Bruno Quick. “As micro e pequenas empresas são a locomotiva que impulsionam o Brasil para o futuro e hoje respondem pela maioria dos empregos no país e por 30% do Produto Interno Bruto (PIB). A criação da secretaria voltada especificamente para o segmento reforça a importância dos pequenos negócios e facilita a construção de políticas públicas voltadas para esses empreendedores”, defende Melles.

Quais são as atribuições da Secretaria de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedorismo do MDIC

  • Formular, implementar, coordenar, acompanhar e avaliar políticas públicas, programas e ações de apoio ao artesanato, aos microempreendedores individuais, às microempresas, às empresas de pequeno porte, ao empreendedorismo, em alinhamento com as demais unidades do Ministério;
  • Formular e coordenar a política nacional de desenvolvimento das microempresas e empresas de pequeno porte, e acompanhar e avaliar a sua implantação, a partir das diretrizes do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte;
  • Coordenar o Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, com caráter de regulação e formulação e principal mecanismo de discussão de medidas para as micro e pequenas empresas;
  • Fomentar, acompanhar, monitorar e propor medidas para melhoria do ambiente de negócios para os artesãos, os microempreendedores individuais, as microempresas e as empresas de pequeno porte por meio do aperfeiçoamento e da simplificação de mecanismos regulatórios, fiscais, de financiamento e investimento, respeitados os princípios de desenvolvimento sustentável;
  • Formular, propor, coordenar e acompanhar políticas públicas, programas, projetos e ações que promovam a inovação empresarial, a melhoria das práticas gerenciais e produtivas, e o desenvolvimento e a adoção de novas tecnologias com foco no aumento da produtividade e competitividade das microempresas e empresas de pequeno porte.

18 franquias para quem quer ganhar mais de R$ 10 mil por mês em 2023

Mais de Negócios

40 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Ele cansou de trabalhar em telecom. Agora, faz mais de R$ 1 mi com franquia de serviços automotivos

“É função dos empresários iniciar um novo RS”, diz CEO da maior produtora de biodiesel do país

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Mais na Exame