Credit Suisse vê 2021 "tenso" após segunda onda de Covid

Mesmo com o resultado positivo do banco suíço e de rivais com o trabalho remoto, o setor deve se preparar para um 2021 “tenso”, disse Gottstein

O diretor-presidente do Credit Suisse, Thomas Gottstein, disse que o banco espera mais dificuldades no próximo ano devido às consequências da pandemia de Covid.

Aproveitar as melhores oportunidades na bolsa exige conhecimento. Venha aprender com quem conhece na EXAME Research 

Mesmo com o resultado positivo do banco suíço e de rivais com o trabalho remoto, o setor deve se preparar para um 2021 “tenso” em razão do impacto contínuo da pandemia, disse Gottstein na quarta-feira, durante o evento virtual Future of Finance da Bloomberg.

Os resultados do Credit Suisse ficaram abaixo das estimativas dos analistas em divisões importantes no terceiro trimestre. O lucro líquido sofreu impacto da divisão internacional de gestão de patrimônio e unidades suíças. Em comparação, UBS e Julius Baer registraram lucro melhor do que o esperado.

Com a receita de private banking sob pressão de taxas de juros mais baixas, o Credit Suisse tem como foco o crescimento da carteira de empréstimos, bem como acordos com os clientes mais ricos e empreendedores.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.