Com ou sem máscara: como retornar com segurança ao trabalho presencial?

Kimberly-Clark Professional oferece consultoria virtual para ajudar as empresas a proporcionar um ambiente de trabalho seguro
Retomada aos escritórios: empresas reforçam a limpeza e a sanitização dos locais em que clientes, funcionários e colaboradores circulam (Kimberly-Clark/Divulgação)
Retomada aos escritórios: empresas reforçam a limpeza e a sanitização dos locais em que clientes, funcionários e colaboradores circulam (Kimberly-Clark/Divulgação)
Por exame.solutionsPublicado em 31/03/2022 09:00 | Última atualização em 31/03/2022 09:15Tempo de Leitura: 3 min de leitura

No dia 17 de março, São Paulo decretou o fim do uso obrigatório de máscara em locais fechados, com exceção do transporte público e em locais destinados à prestação de serviços de saúde. O uso agora torna-se opcional em ambientes como comércios, salas de aula, academias e escritórios.

Com a decisão, muitas empresas se prepararam agora para o retorno dos colaboradores, ainda que de forma híbrida. “Diversas normas sanitárias foram modificadas e outras novas serão exigidas. Agora, todas as companhias precisarão atingir os mais altos padrões de higiene, bem como obter o desempenho ideal de cada processo na hora da limpeza e sanitização dos locais em que seus clientes, funcionários e colaboradores circularão”, alerta André Rodrigues, head de marketing da Kimberly-Clark Professional (KCP), divisão de negócios B2B da Kimberly-Clark.

Em boas mãos

Para ajudar as empresas nessa missão, a multinacional, focada na produção de soluções de higiene para indústrias de vários segmentos, traçou o Plano de Higiene 360.

Nele, as empresas podem agendar uma consultoria virtual com um dos representantes da Kimberly pelas suas instalações para receber dicas e recomendações personalizadas sobre a combinação correta de produtos.

Essa não é a primeira iniciativa da KCP nesse sentido. Durante a pandemia, a companhia promoveu um webinar com a participação da médica Ana Escobar e da psicóloga Ana Portugal para falar sobre os novos hábitos e a importância da mudança de comportamento neste momento atual.

A pediatra destacou a importância de as pessoas continuarem se cuidando e mantendo os ambientes higienizados constante e corretamente; e Ana Portugal usou a neurociência para destacar o papel dos líderes e gestores neste período de mudanças de hábitos e de adoção de novos protocolos.

Novos hábitos para uma retomada segura

A preocupação das empresas em buscar uma retomada segura faz sentido. Isso porque, durante o dia, as pessoas tocam em cerca de 7 mil superfícies e têm o hábito de levar a mão no rosto mais de 500 vezes.

Portanto, ainda que o país registre queda no número de casos e de internações conforme a vacinação avança, os especialistas recomendam que as pessoas sigam tomando alguns cuidados, como higienizar bem as mãos ao encostar em superfícies como botões de elevadores, alças de transportes públicos, crachás e carrinhos de supermercados, por exemplo.

“O simples ato da higienização correta das mãos garante uma segurança maior contra a proliferação de germes e bactérias e dura cerca de 60 segundos. Além disso, a secagem correta das mãos também previne o acúmulo de micro-organismos”, alerta Rodrigues.

 

(Arte/Exame)

 

(Arte/Exame)