Negócios

Camargo Corrêa negocia venda de unidade de cimento na Argentina

A informação foi dada por uma fonte com conhecimento no assunto, que acrescentou ainda, que a venda deve ser parcial

Camargo Corrêa: todos os negócios de cimento da Camargo Corrêa são administrados pela holding InterCement (.Divulgação)

Camargo Corrêa: todos os negócios de cimento da Camargo Corrêa são administrados pela holding InterCement (.Divulgação)

R

Reuters

Publicado em 8 de dezembro de 2016 às 14h04.

São Paulo - O grupo Camargo Corrêa está negociando a venda de uma participação minoritária na Loma Negra Cia Industrial, maior produtora de cimento da Argentina, afirmou uma fonte com conhecimento do assunto nesta quinta-feira.

Segundo a fonte, que pediu anonimato pois as discussões são privadas, a Camargo Corrêa está em negociações com um número não especificado de potenciais interessados, a maior parte dos quais empresas de investimentos com participações em companhias industriais que não são focadas apenas em cimento.

Todos os negócios de cimento da Camargo Corrêa são administrados pela holding InterCement. A família que controla a Camargo Corrêa tem discutido por pelo menos dois anos a venda de participação na InterCement ou de parte de ativos como a Loma Negra, disse a fonte.

O blog financeiro Brazil Journal publicou nesta quinta-feira que o acordo envolvendo a Loma Negra poderia envolver a venda de uma participação de 40 por cento.

Representantes da Camargo Corrêa não comentaram o assunto de imediato.

A InterCement é a segunda maior produtora de cimento do Brasil e a Camargo Corrêa comprou a Loma Negra em 2005 por 1 bilhão de dólares, na primeira aquisição de uma série de compras de ativos que fortaleceram a holding de cimento do grupo em mercados emergentes.

Duas fontes próximas da estratégia da Camargo Corrêa afirmaram à Reuters em agosto que o grupo tentou vender uma participação minoritária na InterCement há alguns anos e que chegou a considerar uma listagem da empresa fora do Brasil.

Acompanhe tudo sobre:ArgentinaCamargo CorrêaCrescimento econômico

Mais de Negócios

Após cair 10% em maio, PMEs gaúchas voltam a crescer em junho e começam a se recuperar da enchente

Na febre das corridas de ruas, ele faz R$ 4,5 milhões com corridas em shoppings e até em aeroportos

Metodologia: como o ranking Negócios em Expansão classifica as empresas vencedoras

Cacau Show, Chilli Beans e mais: 10 franquias no modelo de contêiner a partir de R$ 30 mil

Mais na Exame