Negócios

Cade aprova criação de joint venture entre Azul e Correios

Cade avaliou que a operação não aumenta a probabilidade de fechamento do mercado de transporte aéreo de cargas

Cade aprovou uma joint venture entre a companhia aérea Azul e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Leonardo Benassatto/Reuters)

Cade aprovou uma joint venture entre a companhia aérea Azul e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Leonardo Benassatto/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 5 de dezembro de 2018 às 11h47.

São Paulo - A superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Ecnômica (Cade) aprovou sem restrições a criação de uma joint venture entre a companhia aérea Azul e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) no transporte de carga, de acordo com despacho publicado no Diário Oficial da União (DOU).

O órgão de defesa da concorrência avaliou que a operação não aumenta a probabilidade de fechamento do mercado de transporte aéreo de cargas devido à reduzida participação de mercado da Azul no segmento e à baixa representatividade da demanda da ECT e da Azul no transporte aéreo de cargas em geral, além de outros aspectos.

A joint venture entre a Azul e os Correios foi anunciada em dezembro do ano passado, e previsão na ocasião era que começasse a operar no primeiro semestre deste ano. A Azul terá 50,01 por cento da nova empresa e os Correios os 49,99 por cento.

Acompanhe tudo sobre:AzulCadeCorreiosJoint-ventures

Mais de Negócios

Marca de infusões orgânicas cresce com aumento do consumo de chás no Brasil e fatura R$ 6 milhões

Descubra 4 formas de pedir empréstimo e quais são as vantagens e desvantagens de cada uma

Apoio Financeiro no RS: prazo para adesão ao termina nesta sexta-feira; saiba como se inscrever

Com nova fábrica, Gelato Borelli vai triplicar produção e planeja faturar R$ 360 milhões em 2024

Mais na Exame