Cade aprova compra da Farmasa pela Hypermarcas sem restrições

Negócio foi fechado em 2008 e garantiu um salto da Hypermarcas no setor de medicamentos

São Paulo – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, nesta quarta-feira, a aquisição da Farmasa pela Hypermarcas. A notícia foi dada pelo relator do caso, Ricardo Ruiz, à agência Bloomberg.

O negócio foi fechado em junho de 2008 e garantiu à Hypermarcas um importante avanço no mercado de medicamentos. Na ocasião, a compra do laboratório assegurou à empresa a liderança no nicho de medicamentos sem prescrição. Também a colocou como a quinta maior farmacêutica de capital nacional e a sétima maior em operação no Brasil.

A compra de 100% da Farmasa se deu por meio de troca de ações. Na época, os então controladores do laboratório – a família Samaja e o GP Investimentos – receberam o equivalente a 20% da Hypermarcas, passando a compor o bloco de controle da companhia de bens de consumo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.