Negócios

Brasil tem 18 bilionários, diz Forbes

São Paulo - O empresário Eike Batista é o oitavo homem mais rico do mundo, com fortuna estimada em 27 bilhões de dólares, de acordo com o ranking de 2010 da revista americana Forbes divulgado nesta quarta-feira. Eike - dono de empresas como a OGX, LLX, MMX, OSX e MPX - ocupava a 61ª posição […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 28 de março de 2011 às 19h32.

São Paulo - O empresário Eike Batista é o oitavo homem mais rico do mundo, com fortuna estimada em 27 bilhões de dólares, de acordo com o ranking de 2010 da revista americana Forbes divulgado nesta quarta-feira.

Além do fato de Eike ter alcançado a melhor colocação brasileira na história do ranking, o país ainda emplacou outros 17 bilionários na lista deste ano.

Saiba abaixo quem são os bilionários brasileiros:

  

Brasil tem dezoito bilionários, segundo a Forbes
Posição
Nome
Fortuna (em US$)
8
Eike Batista (EBX)
27.0
48
Jorge Paulo Lemann (AB Inbev)
11.5
64
Joseph Safra (Safra)
10.0
136
Dorothea Steinbruch e família (CSN)
5.5
152
5.1
176
4.5
201
4.2
316
Abilio dos Santos Diniz (Pão de Açúcar)
3.0
316
Antonio Ermirio de Moraes e família (Votorantim)
3.0
421
Moise Safra (Safra)
2.3
437
Elie Horn (Cyrela)
2.2
437
2.2
463
2.1
463
2.1
582
Liu Ming Chung (da chinesa Nine Dragons)
1.7
616
1.6
828
Jayme Garfinkel (Porto Seguro)
1.2
880
Julio Bozano (Bozano, Simonsen)
1.1
Acompanhe tudo sobre:Abilio DinizAloysio de Andrade FariaAntônio Ermírio de MoraesBanqueirosBilionáriosBilionários brasileirosCarlos Alberto SicupiraEike BatistaElie HornEmpresáriosEmpresasGuilherme LealJoão Alves de Queiroz FilhoJorge Paulo LemannJoseph SafraListas da ForbesMarcel TellesMMXOSXPersonalidadesRubens Ometto

Mais de Negócios

De entregadores a donos de fábrica: irmãos faturam R$ 3 milhões com pão de queijo mineiro

Como um adolescente de 17 anos transformou um empréstimo de US$ 1 mil em uma franquia bilionária

Um acordo de R$ 110 milhões em Bauru: sócios da Ikatec compram participação em empresa de tecnologia

Por que uma rede de ursinho de pelúcia decidiu investir R$ 100 milhões num hotel temático em Gramado

Mais na Exame